[ Diretor: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano XII

terça-feira, 30 de março de 2010

TRIBUNA DO CONSUMIDOR


Se se pode complicar, para quê facilitar?

Venho por este meio expor a seguinte situação:


Desde o final de 2009 que sou cliente da MEO fibra (a primeira factura paga reporta a Dezembro de 2009). Aderi ao serviço numa altura em que me foi oferecida uma promoção relativa aos primeiros meses, durante os quais pagaria apenas uma percentagem do valor que mais tarde passaria a ser o da prestação. Isto foi acordado considerando um período de fidelização por um ano.
Logo após ter o serviço instalado, começaram os problemas. O equipamento que me foi disponibilizado não estava a funcionar correctamente, sendo que a interrupção do sinal era uma constante. Ao reportar o problema via telefone passei a ter um problema relativamente à facturação (a acrescentar à quantidade de tempo dispensada a ouvir música e a ser redireccionado de funcionário para funcionário). Para resolver o problema de instalação de serviço tive de telefonar para o 707 22 30 30 várias vezes, tendo sido estas chamadas cobradas em duas das facturas. Após novo contacto telefónico, estes valores indevidos foram-me retirados por duas vezes.
Seguidamente apareceu um novo problema (e é este que me fez escrever este email).
Quando configurei o meu correio electrónico SAPO que me foi disponibilizado, registei também um domínio na mesma página de internet. Ao fazê-lo, pensei que estava a configurar algo gratuito, pois não reparei que havia um custo extra para este serviço e um período de fidelização correspondente (mais informo que, tendo sido cliente da NetCabo, estava habituado a ter um espaço gratuito para alojar a minha página pessoal de internet e, portanto, fiz quase automaticamente o registo na Sapo dando-o por gratuito à partida).
Imediatamente reparei que estava enganado e reportei via telefone para a MEO o meu pedido de cancelamento. Para me assegurar que o assunto seria resolvido, logo de imediato, enviei também um email para os serviços MEO a solicitar o mesmo cancelamento.
Sei que ao abrigo da lei o consumidor tem direito a denunciar um contrato de fidelização durante os dias seguintes ao início do mesmo.
Assim sendo, e de acordo com a lei, o requerimento para cancelar o serviço foi feito de imediato (tenho comigo os emails trocados com a MEO).
Como nas facturas seguintes continuou a aparecer o valor do serviço Web que havia cancelado, fui retirando esse valor aos pagamentos das mesmas.
Em resposta aos meus pedidos de cancelamento, foram-me enviados emails em que me era referido que teria de pagar devido à fidelização.
Na factura seguinte o valor ia acumulando com o anterior.
Dirigi-me então ao edifício da PT em Picoas para resolver fisicamente o problema (um mês depois desde o início do problema). Na loja da Sapo deste edifício deu entrada no dia 31 de Dezembro um requerimento para realizar aquilo que já havia solicitado um mês antes via email – o cancelamento de um serviço não desejado (processo nº ---)
Tenho comigo todas as facturas, emails e cópia do documento acima citado.
A factura do mês de Março vem agora com duas inovações: a primeira é uma carta intimidatória para pagar valores em atraso sob pena de corte de serviço (relembro que paguei sempre todos os meses os valores que seriam justos de acordo com o que havia sido acordado, retirando o valor das chamadas feitas para a própria MEO e o valor do serviço Web que não pretendo). A segunda inovação foi a cobrança total (até completar um ano, no fim da fidelização) do serviço de que havia pedido o cancelamento.
Neste momento tenho um novo processo aberto (após novo contacto telefónico) – processo nº ---.
Terei de telefonar outra vez para a MEO (segundo indicações da funcionária ---) para solicitar o cancelamento do valor de €43,740 (valor da totalidade do serviço cancelado) até o assunto ser resolvido.
Gostaria realmente de resolver atempadamente este problema antes de tornar o processo mais “pesado” e sem ter de desistir de todo o serviço MEO.”

Sem comentários: