[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

sexta-feira, 31 de maio de 2013

Há mais jovens a experimentar o cigarro

 
 por: André Rodrigues (e Lusa) 
31-05-2013

Assinala-se hoje o Dia Mundial sem Tabaco instituído pela Organização Mundial da Saúde (OMS) com o intuito de sensibilizar a população para os males causados pelo seu consumo. Um ano sem fumar pode significar o resto da vida sem pegar num cigarro é o lema da campanha da Direcção Geral da Saúde.

(...)

Cerca de 40% da população brasileira têm intolerância à lactose

Notícias

31/5/2013
Aline Leal e Heloisa Cristaldo
Repórteres da Agência Brasil

Brasília – Leite, queijo, iogurte e manteiga são alimentos facilmente encontrados na mesa dos brasileiros, mas para cerca de 40% da população podem trazer náuseas, diarreia, excesso de gases, dor de estômago entre outros incômodos. Isso acontece devido a uma incapacidade que essas pessoas têm de digerir lactose, o açúcar do leite. É a intolerância à lactose.

Para digerir esse açúcar, o organismo precisa produzir uma enzima chamada lactase, que divide o açúcar do leite em glicose e galactose. A incapacidade de produzir a lactase pode ser genética ou ocasionada por algum problema intestinal que a interrompe temporariamente.

(...)

Desemprego é o motivo do atraso nas contas para 31% dos consumidores

Notícias

Fonte: Uol - Consumidor Moderno
 31/5/2013

Crédito: IbahiaCom a crescente oferta de crédito pelos bancos e com a facilidade para adquirir produtos atualmente, muitos são os fatores que levam a inadimplência. Porém, o desemprego continua sendo sua maior causa. Uma pesquisa para avaliar o perfil do inadimplente feita pela Boa Vista Serviços, administradora do SCPC (Serviço Central de Proteção ao Crédito), mostra que esse motivo representa 31% dos casos entre os consumidores entrevistados. A pesquisa foi realizada no primeiro trimestre de 2013 e ouviu cerca de 1.100 consumidores na cidade de São Paulo.
 
Crédito: Ibahia
Em segundo lugar fica o descontrole financeiro, que caiu de 26% para 24% em relação à pesquisa anterior (que acontece trimestralmente). O desemprego é a causa preponderante nas faixas de renda familiar de até três salários mínimos (39%). Entre os consumidores que ganham de três e dez salários mínimos, o principal motivo é o descontrole financeiro (28%), mesma causa declarada entre as faixas acima de dez salários mínimos (17%). Em terceiro lugar, a pesquisa aponta o empréstimo do nome a terceiros (10%).
(...)
 _____
Nossas notícias são retiradas na íntegra dos sites de nossos parceiros. Por esse motivo, não podemos alterar o conteúdo das mesmas até em casos de erros de digitação.

Estudo Crianças são muito "selectivas e críticas" com publicidade e marcas


por: Lusa 
31.Maio.2013

As crianças são atores sociais fortemente influenciáveis pela sociedade de consumo, mas têm uma atitude “seletiva e crítica” perante o mercado da publicidade e das marcas, conclui num estudo de uma investigadora portuguesa recentemente apresentado.
País 
DR 
Crianças são muito selectivas e críticas com publicidade e marcas
 
(...)

ACÓRDÃO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA (Quarta Secção)




30 de maio de 2013 (*

«Incumprimento de Estado – Diretiva 2006/24/CE – Conservação de dados gerados ou tratados no contexto da oferta de serviços de comunicações eletrónicas – Acórdão do Tribunal de Justiça que declara um incumprimento – Não execução – Artigo 260.° TFUE – Sanções pecuniárias – Aplicação de uma quantia fixa»
(...)

TRANSPORTES PÚBLICOS - CONSEQUÊNCIAS DE AUSÊNCIA DE TÍTULO DE TRANSPORTE OU DE TÍTULO INVÁLIDO

Comboios: Greve dos maquinistas sentida nas ligações regionais

Eis o que a lei – a Lei 28/2006, de 4 de Julho, que rege neste particular - estabelece a tal propósito:
Falta de título de transporte válido
 
1 - A falta de título de transporte válido, a exibição de título de transporte inválido ou a recusa da sua exibição na utilização do sistema de transporte colectivo de passageiros, em comboios, autocarros, troleicarros, carros eléctricos, transportes fluviais, ferroviários, metropolitano e metro ligeiro, é punida com coima de valor mínimo correspondente a 100 vezes o montante em vigor para o bilhete de menor valor e de valor máximo correspondente a 150 vezes o referido montante, com o respeito pelos limites máximos previstos no artigo 17.º do regime geral do ilícito de mera ordenação social e respectivo processo, constante do Decreto-Lei n.º 433/82, de 27 de Outubro, alterado pelos Decretos-Leis n.os 356/89, de 17 de Outubro, 244/95, de 14 de Setembro, e 323/2001, de 17 de Dezembro, e pela Lei n.º 109/2001, de 24 de Dezembro, e sem prejuízo do disposto no n.º 3 do presente artigo.

2 - Considera-se bilhete de menor valor, para efeitos do disposto no número anterior, o bilhete de bordo ou, nos casos em que este não exista, o bilhete simples vigente para o percurso e modo de transporte em causa.

3 - No transporte por modo ferroviário, para percursos regionais e inter-regionais até 50 km, bem como para percursos urbanos e suburbanos, aplica-se o regime previsto no n.º 1 do presente artigo, aplicando-se, para os restantes percursos no modo ferroviário, uma coima que não poderá exceder um quarto do montante mínimo previsto no n.º 1.

4 - É considerado título de transporte inválido:
a) O título de transporte com direito a redução do preço, sem fazer prova do direito a essa redução;
b) O título de transporte cujo prazo de validade tenha expirado;
c) O título de transporte não válido para a carreira, percurso, zona, linha, comboio ou classe em que o utente se encontre a viajar;
d) O título de transporte viciado, como tal se entendendo todo aquele que se encontra alterado nas suas características, designadamente por rasuras;
e) O título de transporte nominativo que não pertença ao utente;
f) O título de transporte nominativo sem um dos seus elementos constitutivos;
g) O título de transporte nominativo cujos elementos constitutivos não apresentem correspondência entre si;
h) O título de transporte nominativo cujo registo electrónico se encontre adulterado ou danificado;
i) O título de transporte nominativo cujo número de assinante esteja omisso no selo de transporte ou quando a sua inscrição não corresponda ao número do cartão;
j) O título de transporte nominativo no qual esteja colada reprodução do selo de transporte comercializado pelas empresas de transporte colectivo de passageiros;
l) O título de transporte em estado de conservação que não permita a verificação da sua identificação ou validade;
m) O título de transporte sem validação, nos casos em que esta é exigida.

5 - A verificação do disposto nas alíneas e) a m) do número anterior determina a imediata apreensão do título de transporte pelos agentes de fiscalização.

6 - A negligência é punível, sendo reduzidos de um terço os limites mínimos e máximos das coimas aplicáveis nos termos do presente artigo.

Sabão germicida reduz em 37% infecções por bactéria resistente a antibióticos

Notícias
Fonte: Veja Online
 31/5/2013

Conclusão é de estudo feito nos Estados Unidos que testou três formas de prevenção contra a MRSA, bactéria que causa infecção hospitalar

Imagem da bactéria Staphylococcus aureus em cultura: sabão germicida pode ser a chave para prevenir a infecção
(Thinkstock)
Staphylococcus aureus resistente à meticilina: a superbactéria está mais presente em crianças que já tomaram muitos antibióticos
 
Usar sabão germicida em todos os pacientes internados em unidades de cuidados intensivos pode reduzir em até 37% as contaminações por Staphylococcus aureus (ou estafilococo dourado), bactéria resistente à maioria dos antibióticos e uma importante causa de infecções hospitalares. A prática também pode diminuir em 44% o risco de contaminações no sangue por qualquer agente. Essas são as conclusões do maior estudo já feito nos Estados Unidos sobre o tema. A pesquisa foi divulgada nesta quinta-feira no periódico The New England Journal of Medicine.

(...)
_____
Nossas notícias são retiradas na íntegra dos sites de nossos parceiros. Por esse motivo, não podemos alterar o conteúdo das mesmas até em casos de erros de digitação.

Consumidor gasta mais com cigarros do que com arroz e feijão

Notícias

31/5/2013

Cristina Indio do Brasil
Repórter da Agência Brasil

Rio de Janeiro - Os gastos da população com cigarros têm se mantido nos últimos anos e o peso dessas despesas no orçamento mensal dos consumidores “é relevante”, disse o  economista do Instituto Brasileiro de Economia (Ibre) da  Fundação Getulio Vargas (FGV), André Braz.

No Dia Mundial sem Tabaco, comemorado hoje (31), o economista comentou as implicações do consumo de cigarro para o orçamento doméstico. Segundo ele, os consumidores gastam com o cigarro o dobro do que usam para comprar arroz e feijão. “1,20% da renda média é gasta com cigarro. É um número representativo se se olhar o gasto com arroz e feijão, que é a metade disso, só 0,60%”, disse.

(...)

ACÓRDÃO DO TRIBUNAL DE JUSTIÇA (Terceira Secção)




30 de maio de 2013 (*)

«Tratamento de dados pessoais – Diretiva 95/46/CE – Artigo 2.° – Conceito de ‘dados pessoais’ – Artigos 6.° e 7.° – Princípios relativos à qualidade dos dados e à legitimidade do tratamento de dados – Artigo 17.° – Segurança do tratamento – Tempo de trabalho dos trabalhadores – Registo dos tempos de trabalho – Acesso da autoridade nacional com competência para a fiscalização das condições de trabalho – Obrigação de o empregador pôr à disposição o registo dos tempos de trabalho de forma a permitir a sua consulta imediata»


No processo C‑342/12,


(...)

Una vacuna promete prolongar la vida de los pacientes con cáncer de pulmón


Sociedad

31/05/2013

La desarrolló un equipo de científicos argentinos y cubanos y estará en el mercado a partir de julio

Hay esperanza. Los pacientes con cáncer de pulmón, en su etapa más avanzada e incluso con metástasis, pueden empezar a pensar que la enfermedad no es terminal y la calidad de vida que les espera puede ser buena. Dicho de otro modo, el cáncer de pulmón está a un paso de poder catalogarse como enfermedad crónica gracias a la creación de una vacuna (Racotumomab) diseñada para aplicar cuando la enfermedad está en pleno desarrollo. De momento, triplica el número de pacientes que viven dos años después de su aplicación. A principios de julio estará en el mercado.

(...)