[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

sexta-feira, 29 de novembro de 2013

Los banqueros españoles son los segundos que más ganan en la UE


Economía

29/11/2013

Economía

Un total de cien banqueros de nuestro país ganan más de un millón de euros al año, según un informe de la Autoridad Bancaria Europea


Un total de 100 banqueros españoles gana más de un millón de euros al año, una cifra que coloca a España como el quinto país de la UE con mayor número de directivos de banca millonarios, por detrás de Reino Unido (donde hay 2.714), Alemania (212), Francia (177) e Italia (109), según un estudio publicado este viernes por la Autoridad Bancaria Europea (EBA, por sus siglas en inglés) con cifras de 2012. La remuneración media de los 100 banqueros españoles que más cobran se situó en 2,16 millones de euros por persona, la segunda más alta de la UE, sólo superada por Chipre (2,2 millones de media para tres directivos millonarios). 
(...)

Diez consejos para prevenir las varices y otras lesiones vasculares


Sociedad

29/11/2013

Sociedad

Evitar las altas temperaturas de las calefacciones, huir de un estilo de vida sedentario y no pasar demasiadas horas de pie, entre las claves

El sol en exceso y el estilo de vida sedentario favorecen la aparición de varices
abc

Durante los meses de frío, las lesiones vasculares, como las varices, mejoran de forma considerable porque las venas se encuentran menos dilatadas, pero hay otros factores que pueden afectar negativamente como las altas temperaturas de las calefacciones, que hay que evitar, así como el calor intenso localizado, el uso de saunas y llevar un estilo de vida sedentario, según apunta la doctora Natalia Ribé, especialista en Medicina Cosmética y del Envejecimiento de la piel.

(...)

ACÓRDÃO DO TRIBUNAL DA RELAÇÃO DE GUIMARÃES






Relator: ISABEL ROCHA

Data: 24.OUTUBRO.2013
http://www.dgsi.pt/icons/ecblank.gif
http://www.dgsi.pt/icons/ecblank.gif
http://www.dgsi.pt/icons/ecblank.gif


SUMÁRIO:

A indemnização fundada em contrato de seguro de danos próprios de um veículo que cobre o risco de incêndio, apenas tem lugar quanto aos danos causados por este evento e não pelos danos causados na viatura por avaria acidental da peça do motor que desencadeou o próprio incêndio.

PASSAMENTO

Faleceu esta madrugada o pai da Excelentíssima Senhora Prof.ª Doutora Marisa Catarina da Conceição Dinis, coordenadora doa Licenciatura em Solicitadoria do Instituto Politécnico de Leiria e dirigente da apDC/Delegação de Leiria.

NETCONSUMO e quantos lhe emprestam a sua energia associam-se à dor de tão distinta dirigente da apDC e endereçam à Doutora Marisa Dinis as suas condolências e a expressão da sua mais entranhada solidariedade.

Estudo Colesterol aumenta risco de contrair cancro da mama


por: Notícias Ao Minuto 
29.Novembro.2013

Um estudo levado a cabo nos Estados Unidos mostra que, tal como a obesidade, também o colesterol pode aumentar o risco de contrair cancro da mama, conta a BBC. Está, agora, em discussão a possibilidade de administrar estatinas para o controlo da doença.
 
Mundo
DR 
Colesterol aumenta risco de contrair cancro da mama
 
Um grupo de investigadores da Universidade Duke Medical Center, nos EUA, descobriu que elevados níveis de colesterol podem alimentar o crescimento e propagação do cancro da mama.

(...)

ACÓRDÃO DO TRIBUNAL DA RELAÇÃO DE GUIMARÃES






Relator: HELENA MELO

Data: 14.NOVEMBRO.2013

http://www.dgsi.pt/icons/ecblank.gif

SUMÁRIO:

I - O regime estabelecido no art. 781º do C.C. é supletivo, podendo as partes, no âmbito da sua liberdade contratual – artº 405º do C.C - estipular regime diverso. Como se refere no referido A.U.J. nº 7/2009, o art. 781º do C.C. não é uma norma “imperativa, pelo que existindo uma qualquer cláusula estipulada num contrato ainda que de adesão, atribuindo outras consequências à mora do devedor será esta a prevalecer, face ao princípio da liberdade contratual consagrado no artigo 405º do Código Civil”.

II - O entendimento fixado pelo Ac. do STJ 7/2009 só se aplica quando o contrato em causa tem uma cláusula conforme ao artº 781º do CC.

III - Constitui convenção diferente do estabelecido no artº 781º do CC, a cláusula que estabelece que “Em caso de não pagamento de três ou mais prestações sucessivas, o Banco mais poderá considerar vencidas todas as prestações, incluindo nelas os juros remuneratórios e demais encargos incorporados (sublinhado nosso) no montante de cada prestação mencionada nas Condições Específicas…”, sendo devidos os juros remuneratórios.

IV - No entanto, já não constitui convenção diferente, mas sim cláusula conforme ao artº 781º do CC, sendo por isso perfeitamente aplicável a jurisprudência do acórdão uniformizador 7/2009, a cláusula onde se estabelece que “a falta de pagamento de uma prestação na data do respectivo vencimento, implica o imediato vencimento de todas as restantes”.