[ Diretor: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano XII

segunda-feira, 30 de novembro de 2015

Compras conscientes para entrar 2016 com as contas em dia





DEFESA DO CONSUMIDOR




Planeje suas compras 
Não seja impulsivo. Planeje antecipadamente e, com isso, compre menos e melhor. -Evite comprar supérfluos. A primeiro passo para um consumo consciente é se questionar se realmente precisa daquele produto ou serviço


Conheça suas finanças

Foto: Reprodução/Corbis
 











Faça uma planilha onde conste as despesas fixas e os ganhos. Especialistas recomendam que as dívidas não ultrapassem 30% do orçamento.

Use crédito com consciência
 
Foto: Divulgação / Reprodução 












Sempre que possível dê preferência para comprar à vista. Caso precise parcelar as compras, faça o mínimo de prestações possíveis para não ficar comprometido por um longo período de tempo.

Se está endividado, organize-se

Foto: Arquivo












O primeiro passo para quem está endividado é saber a extensão do problema, para isso liste todas as dívidas (para quem deve, quanto deve, a quanto tempo), seus créditos (salário, rendimentos extras, colaboração de familiares, aplicações etc.) e suas despesas do dia a dia (transporte, alimentação, contas de consumo, e outros gastos).

Controle os gastos

Foto: Simone Marinho / Simone Marinho 












Verificadas as despesas, é hora de adequar o padrão de vida aos seus s rendimentos, mesmo na compra de produtos essenciais: corte, ou diminua, gastos com TV por assinatura, celular e uso do veículo; faça uso racional da água e da energia elétrica; não compre por impulso, gasteo somente o necessário; pesquise preços e formas de pagamento.


Dinheiro, cheque ou cartão?

Foto: FreeImages













Não use o limite do cheque especial como um segundo salário. Diminua o uso do cartão de crédito ou talão de cheques. Leve na carteira somente dinheiro suficiente para as despesas do dia.

Hora de acertar as contas

Foto: Divulgação 














Calcule o quanto pode usar para quitar as dívidas. Negocie diretamente com os credores ou através de conciliação nos postos avançados de conciliação extraprocessual. Analise a possibilidade de usar dinheiro aplicado e o 13º salário para quitar dívidas. Outra possibilidade é trocá-las por crédito com taxas menores, como o empréstimo consignado.


Novos hábitos

Foto: Arquivo 
 













Apesar das festas de fim de ano serem uma época de grande consumismo, aproveite a data para repensar hábitos, elaborar um plano para controlar as despesas e entrar 2016 sem dívidas e tranquilo. Procure sempre uma oportunidade de economizar.