[ Diretor: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano XII

quarta-feira, 30 de novembro de 2016

Pré-escolar tem de alertar para perigos da internet





Tecnologia

Redação
30-11-2016

Especialistas defendem que crianças devem ser avisadas desde muito cedo para os riscos das redes sociais. "Até porque sabem manusear, desde muito cedo e muito melhor que os adultos, os ‘tablets’"

Computador
(arquivo)
Computador (arquivo)
Caso para pensar, "de pequenino"... Porque, afirma a psicóloga Dora Alvarez, da Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Proteção das Crianças e Jovens em Risco, as crianças são tentadas pela internet e têm de estar avisadas. Desde a idade pré-escolar.
"De facto, nós preparamos muito bem as nossas

crianças para lidarem com estranhos. Ensinamos
 desde pequeninos para não aceitarem doces, para

 não irem com estranhos e não lhes ensinamos como 

 lidar com as novas tecnologias", alertou
 a psicóloga no Encontro Nacional Anual das Comissões de Proteção de Crianças e Jovens (CPCJ) 
que decorre desde segunda-feira, no Funchal.
De acordo com a psicóloga, as crianças e jovens tendem a aceitar os pedidos de amizade nas redes sociais, designadamente no Facebook.
"E não se ensina que, muitas vezes, por detrás do que

parece um adolescente também pode estar um

agressor", salientou Dora Alvarez.
Para a especialista, há necessidade de sensibilizar e capacitar os pais para os perigos da internet porque "muitas vezes não têm consciência dos mesmos". E lembrou a existência de programas de apoio nas escolas, caso do Internet Segura.
(...)