O fabricante automóvel alemão Volkswagen vai chamar à revisão quase 680.000 carros da Audi na China. O regulador chinês informou que foram detetados defeitos nas bombas de refrigeração, que podem causar um incêndio no motor.

Os bloqueios no sistema, "em circunstâncias extremas, poderão causar um incêndio no compartimento do motor", disse em comunicado a Administração Geral de Qualidade, Supervisão, Inspeção e Quarentena, citada, aqui, pela Lusa.

A operação, que começa na próxima segunda-feira, abrange carros produzidos na China e no estrangeiro.

O comunicado detalha que, em causa, estão veículos produzidos entre 2011 e 2016.