[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

sexta-feira, 17 de março de 2017

Privação do sono aumenta o risco de AVC e doenças coronárias

Entrevista
Privação do sono aumenta o risco de AVC e doenças coronárias
Por: Ricardo Fontes-Carvalho, cardiologista do Centro Hospitalar de V. N. Gaia/Espinho

Já são conhecidos os efeitos nefastos que a privação de sono pode ter no nosso dia-a-dia. Mas sabia que não dormir as oito horas recomendadas aumenta em 48% o risco de desenvolver uma doença coronária? Por ocasião do Dia Mundial do Sono, que se comemora hoje, 17 de março, o Vital Health conversou com o cardiologista Ricardo Fontes-Carvalho sobre a relação do sono com as doenças coronárias. Leia a entrevista.
Vital Health (VH) | Enquanto profissional de Saúde, qual o número recomendado de horas diárias de sono? O número de horas recomendadas varia conforme a faixa etária?

Ricardo Fontes-Carvalho (RFC) | O número de horas diárias de sono recomendado varia conforme os indivíduos e conforme as faixas etárias, sendo que quanto mais jovem for o indivíduo, mais horas de sono deve ter. Contudo, como regra geral, recomenda-se para a maioria das pessoas sete a oito horas de sono por noite.

VH | Dormir pouco pode causar problemas de Saúde a longo prazo? Quais as principais consequências?

RFC | É verdade. Há múltiplos estudos a mostrar que a privação de sono aumenta o risco de mortalidade. O sono é um processo fisiológico complexo que tem uma função muito importante na atenção, memória, aprendizagem e comportamento, mas também na regulação da função cardiovascular. Além disso, existe uma associação clara entre a falta de sono e a desregulação metabólica, contribuindo para a obesidade e ao excesso de peso. A falta de sono associa-se, ainda, à hipertensão, à diabetes, obesidade e a várias doenças respiratórias.

VH | Qual a relação entre a privação do sono e o desenvolvimento de doenças coronárias?

RFC | O impacto das perturbações do sono na saúde cardiovascular tem sido um tema de discussão relativamente atual na comunidade científica mundial. Estudos recentes demostram que a privação do sono aumenta o risco de doença coronária (enfarte agudo do miocárdio) e de acidente vascular cerebral (AVC). Segundo um estudo recente do European Heart Journal, não dormir as oito horas de sono recomendadas aumenta em 48% o desenvolvimento de uma doença coronária e em 15% a probabilidade de sofrer um acidente vascular cerebral (AVC).

A privação do sono resulta em fadiga diária, perturbações de humor e afeta negativamente o desempenho pessoal e a qualidade de vida do individuo, e também aumenta a propensão para as pessoas serem obesas e a terem mais eventos cardiovasculares.

VH | Considera que o aumento da incidência de doenças cardiovasculares está relacionado com os maus hábitos da maior parte da população, como a falta das horas recomendadas de sono?

(...)

Sem comentários: