[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

quarta-feira, 8 de março de 2017

Reclamações aumentaram. Vão poder fazer-se online

por: Lusa
08-03-2017
O Livro de Reclamações vai estar disponível na internet a partir de 1 de julho. Em 2016, os consumidores apresentaram mais 7% de reclamações do que no ano anterior. 

O Livro de Reclamações vai passar a estar disponível na internet a partir do dia 1 de julho nos serviços públicos essenciais e mais tarde alargado a toda a atividade económica, disse uma fonte do Governo.

Em declarações hoje à Lusa, a propósito das comemorações do Dia Mundial dos Direitos dos Consumidores que se assinala no dia 15 de março, o secretário de Estado Adjunto e do Comércio, Paulo Ferreira, sublinhou que o objetivo do Governo é ter respostas para as reclamações por via eletrónica num prazo máximo de 15 dias úteis, sendo que anteriormente não existia prazo máximo de resposta.

“Na próxima semana vamos lançar o livro de reclamações ‘online’ para marcar o dia Mundial dos Direitos do consumidor. A partir de 1 de julho vai existir mais um meio a partir do qual o consumidor pode exercer o seu direito e também de cidadania a reclamar. O Governo, dessa forma, está a contribuir para que os direitos possam ser exercidos de forma mais simples, rápida e acessível”, adiantou.

De acordo com o secretário de Estado Adjunto e do Comércio, inicialmente o livro de reclamações online será implementado aos serviços públicos essenciais (como por exemplo água, energia elétrica, gás) e mais tarde a todos os setores de atividade económica.

Reclamações aumentaram 7% em 2016

(...)

Sem comentários: