[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

quinta-feira, 20 de abril de 2017

Medicamento para a epilepsia provoca malformações em mais de 4 mil crianças

França
A autoridade francesa do medicamento reconhece que as crianças sofreram malformações no útero por causa do medicamento Valproato. Medicamento já não é comercializado em Portugal.
A agência francesa do medicamento concluiu que entre 2150 a 4100 crianças sofreram malformações congénitas porque as mães foram submetidas a um tratamento para a epilepsia e distúrbios bipolares conhecido por Valproate (Valproato em português).

De acordo com a agência Reuters, o Valproate, comercializado em França pela Sanofi sob a marca Depakine (no caso da epilepsia) e Depakote and Depamide (no caso de distrúrbios bipolares), também tem efeitos no desenvolvimento neurológico.

O regulador francês fez um estudo desde a altura em que este medicamento começou a ser vendido em 1967 até 2016. Numa primeira análise, que está agora a ser divulgada, percebeu que o risco de malformações congénitas é quatro vezes mais elevado entre as crianças cujas mães foram tratadas com este medicamento, ou com substâncias derivadas, do que em crianças que não foram expostas a este medicamento.

O Valproate foi um dos mais recomendados para tratamento destas duas doenças em todo o mundo. No entanto, desde há dois anos só passou a ser prescrito a mulheres grávidas ou em idade fértil em caso de falha de outros tratamentos disponíveis com menores riscos.

(...)

Sem comentários: