[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

quinta-feira, 25 de maio de 2017

Distúrbios da tiroide afetam um milhão de portugueses, mas muitos continuam por diagnosticar



NOTÍCIAS/SAÚDE

No Dia Mundial da Tiroide, assinalado a 25 de maio, especialistas alertam para a importância de reconhecer os sintomas, uma vez que uma sondagem internacional revela que quase um terço das mulheres não consegue explicar o que é um distúrbio da tiroide.
Em Portugal, os distúrbios da tiroide afetam cerca de um milhão de portugueses, ou seja, cerca de 10% da população, estando grande parte ainda por diagnosticar. A nível global, 200 milhões de pessoas no mundo sofrem de alterações na tiroide, mas em alguns países quase 50% das pessoas permanecem não diagnosticadas. Os distúrbios da tiroide são 10 vezes mais comuns nas mulheres, estimando-se que, aos 60 anos, cerca de 17% das mulheres vão apresentar hipotiroidismo, o tipo mais comum da doença da tiroide.

Se os desequilíbrios hormonais da tiroide não são diagnosticados e tratados, podem provocar efeitos prejudiciais na saúde e bem-estar da pessoa. Por conseguinte, é fundamental que as pessoas estejam cientes dos sintomas e que, caso estes ocorram, não sejam ignorados.

“Não é você: é a sua tiroide” é, assim, o tema central da campanha global de sensibilização da 9ª edição da Semana Internacional da Tiroide, que decorre até 28 de maio, e do Dia Mundial da Tiroide, assinalado a 25 de maio, e que destaca as semelhanças que existem entre os sintomas dos distúrbios da tiroide com os efeitos do estilo de vida acelerado dos nossos dias.

tiroide

Esta campanha baseia-se nos resultados de um inquérito internacional, apoiado pela Federação Internacional da Tiroide e pela Merck, que revela que muitas mulheres se culpam a si próprias, e às escolhas relativas ao seu estilo de vida, com sintomas como alterações de peso, irritabilidade, ansiedade, insónias e fadiga, não compreendendo que uma doença da tiroide pode ser a causa subjacente.
(...)

Sem comentários: