[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

quarta-feira, 31 de maio de 2017

Em um ano, carta por pontos não levou nenhum condutor a formação

Há condutores a cometer infrações, mas dificuldades de processamento das contraordenações estão a causar a demora.


O sistema de carta por pontos entrou em vigor há um ano, mas ainda nenhum condutor foi obrigado a fazer formação de segurança rodoviária, segundo noticia esta quarta-feira o Jornal de Notícias. Estes cursos estão previstos para infratores que percam sete ou mais dos 12 pontos. Não é que não haja infratores, mas dificuldades de processamento das contraordenações estão a causar a demora. 

“Sabemos que há processos de contraordenação em curso, mas os condutores ainda não foram notificados”, explicou o presidente da Associação Nacional dos Industriais de Ensino de Condução Automóvel (ANIECA), Fernando Santos, ao JN. Entre 1 de janeiro e 21 de maio deste ano, morreram 166 pessoas nas estradas, mais 20 do que no ano passado. Já o número de acidentes e de feridos desceram.

Quanto à razão para os condutores não terem sido notificados, o presidente da Prevenção Rodoviária Portuguesa acrescenta que a culpa é do atraso da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) em processar as infrações. “Os condutores só são notificados meses depois e, caso haja contestação, os processos podem arrastar-se por mais de um ano”, afirmou José Miguel Trigoso.

Sem comentários: