Portugal registou, em 2016 e face ao ano anterior, a terceira maior descida (5,7%) das emissões de dióxido de carbono (CO2) provenientes da combustão de combustíveis fósseis, acima da média da União Europeia (UE 0,4%), divulga o Eurostat.

Segundo estimativas do gabinete oficial de estatísticas da UE, as emissões de CO2 – que representam cerca de 80% do conjunto das de gases com efeito de estufa – apenas baixaram em 11 Estados-membros, incluindo Portugal, que representa 1,4% das emissões do conjunto da UE.

Malta registou a quebra mais representativa das emissões de CO2 de 2015 para 2016 (18,2%), seguindo-se a Bulgária (7,0%), Portugal (5,7%) e o Reino Unido (4,8%).

No extremo oposto, com o maior aumento nas emissões, estão a Finlândia (8,5%), Chipre (7,0%), a Eslovénia (5,8%) e a Dinamarca (5,7%).
(...)