[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

terça-feira, 2 de maio de 2017

Portugal é o terceiro país europeu com mais trabalho precário

Os jovens e as mulheres são os que têm maior peso com contratos de trabalho temporário no universo do mercado de trabalho da União Europeia.


Portugal tinha 22,3% trabalhadores temporários em 2016 face ao total do universo laboral, segundo dados divulgados esta terça-feira pelo Eurostat. O valor fica acima da média da União Europeia (UE), que se situou em 14,2%, e no pódio do conjunto dos países com mais contratos a prazo no mercado de trabalho. 

Apenas a Polónia, que tinha 27,5% trabalhadores temporários, e Espanha, com 26,1% temporários, ficaram no ano passado à frente de Portugal. Depois da Polónia, de Espanha e de Portugal, os dados do Eurostat mostram que a Croácia (22,2%) e a Holanda (20,6%) fecham o top cinco. Do outro lado da lista estão a Roménia (1,4%) e a Lituânia (2%). 

No total da União Europeia, havia 26,4 milhões de trabalhadores entre os 15 e os 64 anos em situação de precariedade no ano passado. Há mais contratos a prazo entre as mulheres, que registam 14,7% face a 13,8% entre os homens. No que diz respeito à idade, os mais jovens são mais penalizados. 43,8% dos trabalhadores precários tinham até 24 anos, o que compara com 13,1% entre os 25 e os 49 anos, e 6,9% entre os 50 e os 64 anos.


Sem comentários: