[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

segunda-feira, 29 de maio de 2017

União Europeia precisa de aproveitar o potencial das tecnologias de reutilização de águas residuais

O que fazer para combater a escassez de água.


Todos sabemos que a Água é essencial à vida humana, à natureza e à economia. E que, sendo renovável, é, no entanto, finita não podendo ser fabricada ou substituída por outros recursos. Apesar disso, estima-se que gastamos diariamente 200 litros deste precioso recurso! Os agricultores necessitam de muita água para que as suas sementes cresçam e para alimentar o seu gado. E as empresas também exigem uma grande quantidade de água para produzirem, todos os dias, desde a energia às roupas que vestimos. 

Para mais, em muitas regiões da União Europeia (UE) as exigências permanentes ou sazonais de água vão aumentar com as alterações climáticas. De tal forma que haverá consequências, não só na disponibilidade de água, como na forma como a utilizamos (por exemplo, na rega).

As projeções mostram que a escassez de água e as secas aumentaram dramaticamente, quer em número, quer em intensidade em toda a UE. E é provável que sejam ainda mais severas e frequentes no futuro. Em 2030, a escassez de água vai, provavelmente, afetar metade das bacias hidrográficas europeias.
 (...)

Sem comentários: