[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

quinta-feira, 22 de junho de 2017

Economia recupera mas poupança dos portugueses não passa dos 4%

Taxa de poupança deve ficar em torno de 4% até 2019, antecipa o Banco de Portugal.


O Banco de Portugal reviu ontem em forte alta as projeções de crescimento entre 2017 e 2019, com o investimento e as exportações a darem um renovado impulso à atividade económica no país, que deve crescer 2,5% este ano – o valor mais elevado desde o início do século. 

Esta melhoria terá reflexos nos salários, no rendimento disponível e no consumo das famílias, mas os economistas do banco central antecipam que não haja alterações substanciais na taxa de poupança dos particulares, nos próximos anos.

“A evolução projetada para o consumo privado e para o rendimento disponível determinam uma relativa estabilização da taxa de poupança, em torno de 4 por cento”, indicia o Boletim Económico publicado ontem pelo BdP.

Em contrapartida, o endividamento dos particulares em percentagem do rendimento disponível “deverá continuar a reduzir-se”,  “o que constitui uma característica fundamental do processo de ajustamento da economia portuguesa”. Ou seja, as famílias parecem estar a utilizar a folga extra na carteira para pagar dívidas e para pagar algum consumo adicionar, em vez utilizarem esse rendimento para acumular poupança.
(...)

Sem comentários: