[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

segunda-feira, 12 de junho de 2017

EDP foi deliberadamente beneficiada em mais de mil milhões (em prejuízo dos consumidores)


 
 A EDP terá sido deliberadamente beneficiada pelo Governo 
em mais de mil milhões de euros, com prejuízos para os 
consumidores, considera o Ministério Público na investigação 
que abriu à operadora de energia em 2012.

O presidente da EDP, António Mexia (C), acompanhado pelo Vogal do Conselho de Administração 
Executivo, João Manso Neto (E), e presidente em representação da China Three Gorges Corporation, 
António Catroga (D)
Tiago Petinga / Lusa
















O dado é avançado pelo semanário Expresso, que salienta contudo que, até agora, o Ministério Público (MP) ainda não conseguiu encontrar provas sólidas da existência de eventuais subornos a decisores políticos que terão garantido esses benefícios da ordem dos mil milhões de euros.

O MP abriu em 2012, um inquérito-crime para averiguar suspeitas de corrupção no âmbito das chamadas “rendas excessivas” pagas pelos consumidores na factura da luz.

Em causa estão os Custos para a Manutenção do Equilíbrio Contratual (CMEC) que, segundo o Expresso, incluem o uso de taxas de cálculo inapropriadas que levaram à sobrevalorização dos direitos adquiridos da EDP e, por outro lado, à subavaliação do valor da extensão do prazo das concessões de 27 barragens hidroeléctricas.

Os CMEC também incluem custos não previstos nos contratos de aquisição de energia que estavam em vigor, conforme adianta o Expresso.
(...)

Sem comentários: