[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

quarta-feira, 21 de junho de 2017

Erro no exame de Português? Não, apenas uma versão diferente do poema

Exames Nacionais

Autor:
Marta Leite Ferreira

O poema escolhido para o exame de Português tem uma diferença em relação ao poema original de Fernando Pessoa. Ao Observador, o IAVE garante que "não há erro nenhum". É apenas uma versão diferente.
Getty Images/iStockphoto
Há uma polémica em redor do exame de Português do 12º ano que se realizou na última segunda-feira de manhã. O poema de Fernando Pessoa, no heterónimo de Alberto Caeiro, escolhido para o primeiro grupo de perguntas não era igual à versão original, o que provocou confusão aos estudantes.

Na versão original, o nono verso do poema XXXVI de “O Guardador de Rebanhos” diz: “Penso nisto, não como quem pensa, mas como quem respira”. No entanto, no exame — que cita a terceira edição da obra “Poesia de Alberto Caeiro”, de Fernando Cabral Martins e Richard Zenith, publicada em 2009 –, o verso diz antes: “Penso nisto, não como quem pensa, mas como quem não pensa”.

O poema, que surge na parte A do primeiro grupo do exame serve de base para três perguntas. A segunda pergunta é precisamente sobre o verso em questão e pede aos estudantes que o interpretem “atendendo à especificidade da poesia de Alberto Caeiro”.
De acordo com Hélder Sousa, presidente do Instituto de Avaliação Educativa (IAVE), “não há erro nenhum”. No comunicado enviado à imprensa, o IAVE esclarece que “o verso em apreço apresenta, na obra citada na prova, a redação que dela consta”. A edição da obra que foi citada no exame “diverge de outras edições”, mas “o seu teor não impede nem condiciona a resposta ao item 2 do grupo I”: o aluno deve apenas responder à pergunta com base no poema citado, não com base em qualquer outro.
(...)
 

Sem comentários: