[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

terça-feira, 20 de junho de 2017

Especialistas alertam para risco de falta de privacidade do 'big data'


fonte: Lusa

Especialistas alertaram hoje para o risco da falta de privacidade do 'big data', defendendo que o escrutínio do processamento de grande volume de dados seja feito através da lei e de tecnologia que assegure direitos fundamentais no domínio digital

JusNet 606/2017

O alerta foi deixado, em Lisboa, na sessão-debate "Big data e os direitos fundamentais: riscos e oportunidades", promovida pela eurodeputada do PS Ana Gomes, relatora no Parlamento Europeu sobre as implicações do grande volume de dados armazenados ('big data') nos direitos fundamentais.
Clara Guerra, coordenadora do Serviço de Informação e Relações Internacionais da Comissão Nacional de Proteção de Dados, lembrou que "a privacidade é um direito individual e um bem coletivo das sociedades" que podem ser postos em causa pelo 'big data' se não for feito "um escrutínio" da informação que é recolhida e armazenada.

O escrutínio, assinalou em declarações à Lusa após a sessão, passa pelo cumprimento da lei de proteção de dados, que impede que a informação seja reutilizada para outros fins que não os contratualizados inicialmente e garante o direito de as pessoas serem informadas sobre o uso que vai ser atribuído a esses dados.

A especialista lembrou a falta de transparência associada ao 'big data', no sentido em que as pessoas, muitas vezes, "não sabem como os dados vão ser usados", podendo estes ser utilizados a seu desfavor quando já estão incorretos ou desatualizados.

A "personalização e o marketing dirigido" foram também invocados: as pessoas são 'etiquetadas', porque "os dados permitem conhecer os seus hábitos, classificá-los e usá-los de muitas maneiras", disse.
(...)

Sem comentários: