[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Flakka, a “droga canibal” que chegou a Portugal e deixou as autoridades em alerta


É uma droga sintética, barata e que gera comportamentos agressivos, canibalismo, alucinações e estados de paranóia. Em Portugal já foram detetados 41 casos. 
 
créditos: DR
 
É conhecida por droga "zombie", nasceu na China e leva os consumidores a situações extremas, como comer partes do corpo humano. Em Portugal foram já detetados 41 casos, escreve esta quarta-feira o Jornal de Notícias.

Segundo dados do Laboratório de Polícia Científica da Polícia Judiciária, a substância é perigosa e potencialmente fatal, levando frequentemente os seus consumidores a terem comportamentos paranóicos e canibais.

Na Europa já morreu mais de uma centena de pessoas na sequência do consumo desta droga. Em Portugal, foram detetados 30 casos em 2015 e onze em 2016.


Esta substância psicoativa tem um elevado grau de toxicidade e os seus efeitos a médio e longo prazo não estão ainda estudados, escreve o referido jornal diário.

(...)

Sem comentários: