[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

quinta-feira, 1 de junho de 2017

Fraude. 18% dos portugueses diz já ter sido vítima


CORRUPÇÃO
dinheiro 
por: Ilídia Pinto
 
01.06.2017
 
 
 
Há um novo índice para avaliar a perceção da fraude. 70% dos inquiridos acreditam que a corrupção é grande ou muito grande 
 
Já teve contacto com a fraude? Cerca de 18% dos portugueses garantem que sim, que já foram alvo de algum tipo de procedimento fraudulento, número que é mais significativo entre os homens (22%) do que entre as mulheres (14%). De entre os inquiridos do Observatório de Economia e Gestão de Fraude, 15% garante, ainda, que os seus familiares foram alvo de algum tipo de fraude e 16% indicam que foram os amigos as vítimas dessa situação. 
 
Os dados, apresentados esta quinta-feira na Faculdade de Economia e Gestão da Universidade do Porto (FEP) são do novo Índice de Perceção de Fraude (IPF) em Portugal, a que o Dinheiro Vivo teve acesso. Segundo o qual, para 70% dos portugueses, a corrupção e o suborno são um fenómeno “grande ou muito grande” no país. Dados que não surpreendem Óscar Afonso, professor da FEP e presidente do Observatório, não se se tivermos em conta que a economia não registada em Portugal anda à volta dos 27%. “Estes números têm que vir de alguma lado”, diz.
 
Segundo o trabalho, “81% das pessoas inquiridas” tem a perceção que, em termos gerais, “a fraude aumentou ou aumento muito no último ano”. O que não é dissociável do impacto da comunicação social. A maioria dos inquiridos considera que o destaque atribuído ao tema aumentou (58%) ou aumento muito (13%) no último ano. 
 
“A comunicação social tem dado grande impacto à fraude, com notícias relacionadas com a banca e com ex-governantes, e isso manifesta-se na perceção das pessoas. Basta ver que essa perceção é maior nas domésticas do que nos estudantes que são o grupo que, à partida, tem maior disponibilidade para ver televisão”, diz Óscar Afonso. 
 
 (...)

Sem comentários: