[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

sexta-feira, 23 de junho de 2017

Na hora de comprar os brinquedos, faça as melhores escolhas




Brinquedos há muitos... mas sabe como reconhecer alguns dos seus riscos? Eis alguns conselhos e indicações da Direcção-Geral do Consumidor que o poderão ajudar:

Peluches - devem ser macios, laváveis e resistentes. A resistência de um brinquedo pode ser testada pela manipulação do boneco que permite verificar se larga pêlo, se os olhos, os botões e outras peças se destacam e se podem ser engolidas ou aspiradas para os pulmões;

Brinquedos que "chiam" - veja se existe alguma válvula que se possa destacar, pois esta pode ser engolida, existindo o risco de sufocação;

Brinquedos que produzem sons - tenha atenção ao ruído que produz, uma vez que podem atingir níveis elevados e que podem ser prejudiciais para a sua audição ao serem levados ao ouvido das crianças;

Caixas de Música e outros brinquedos com fios ou cordas - é preciso ter atenção ao comprimento dos fios, que deverão ter, no máximo, 220 mm, para evitar o risco de estrangulamento;

Brinquedos com bolas esféricas ou ovóides - especial cuidado ao adquirir estes brinquedos se estes se destinarem a crianças com menos de 3 anos. Mantenha a criança, especialmente as de idade inferior a 3 anos, sob vigilância para evitar que os coloque na boca  e bloqueie as vias respiratórias;

Carrinhos, triciclos, cavalos de pau - é necessária supervisão durante a sua utilização e esteja alerta para a proximidade de escadas, rampas ou outros desníveis e outros perigos como as piscinas e lareiras;

Bicicletas, skates e patins - ao utilizar estes brinquedos as crianças devem usar sempre equipamento de protecção adequado como o capacete, luvas, joelheiras e cotoveleiras;

Baloiços, trapézios, anéis suspensos montados em pórticos ou suportes - este tipo de brinquedo deve ser acompanhado de instruções de montagem e que chamem a atenção para a necessidade de proceder a inspecções periódicas das suas peças mais importantes, como as suspensões, as ligações e afixação ao solo;

Pistolas com projécteis ou fulminantes - tenha em atenção a velocidade da projecção de peças e o nível do ruído produzido;

Espadas - cuidado com os bordos cortantes e pontas demasiado aguçadas ou com o seu bico, que podem ferir os olhos das crianças;

Brinquedos eléctricos - evite brinquedos com elementos de aquecimento, como baterias, para crianças com menos de 8 anos, uma vez que podem causar queimaduras;

Brinquedos magnéticos - são brinquedos magnéticos aqueles brinquedos que contenham ou consistam em um ou mais ímanes ou um ou mais componentes magnéticos passíveis de serem ingeridos, em razão da forma e do tamanho, e sejam acessíveis às crianças. Estes brinquedos devem exibir um aviso com a seguinte formulação: "Atenção! Este brinquedo contém ímanes ou componentes magnéticos. Os ímanes que se atraem ou aderem a um objecto metálico no interior do corpo humano podem causar lesões graves ou até mortais. Procurar assistência médica imediata em caso de ingestão ou inalação de ímanes" ou uma formulação equivalente;

Brinquedos "químicos" - são considerados brinquedos químicos, designadamente, os estojos de experiências de química, as oficinas-miniatura de cerâmica, esmaltagem e de fotografia. Este tipo de brinquedo deve ser acompanhado de instruções de utilização e menção alertando para o facto dos riscos associados e das precauções a tomar. Deve indicar, igualmente, em caso de acidente quais os primeiros socorros a prestar e que deve ser mantido fora do alcance das crianças mais pequenas. Estes brinquedos devem, ainda, apresentar na sua embalagem a seguinte menção "Atenção! Apenas para crianças com mais de…anos. A utilizar sob vigilância de adultos". Cabe ao fabricante determinar qual a idade adequada da criança;

In webpage da DGC: https://www.consumidor.pt/

Sem comentários: