[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

quarta-feira, 7 de junho de 2017

Presidente da Concorrência atenta ao aumento de comissões bancárias

 
Economia

Margarida Matos Rosa diz-se preocupada por ver "os preços a aumentar", o que é motivo para investigar "se existe algum tipo de concertação ilegal entre as empresas"

Bancos estão a subir custos com conta-ordenado
Bancos estão a subir custos com conta-ordenado 
A presidente da Autoridade da Concorrência manifestou “preocupação” com as comissões cobradas pelos bancos, por o seu foco estar no consumidor, o que coloca a hipótese de existir uma “orientação que leve a um aumento de preços”.

"É algo que nos preocupa, porque o nosso foco está no consumidor e, portanto, quando vemos os preços a aumentar, preocupa-nos perceber se existe algum tipo de concertação ilegal entre as empresas, mas também temos que perceber se há algum tipo de intervenção nomeadamente dos reguladores setoriais que possa levar a este tipo de comissões”, afirmou Margarida Matos Rosa, numa audição em comissão parlamentar de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa.

Aos deputados, a presidente da Autoridade da Concorrência repetiu por diversas vezes a aposta no “inicio de diálogo” com os reguladores, nomeadamente com o Banco de Portugal.

"Nós temos missões diferentes, portanto, podem levar a orientações diferentes ao setor. Preocupa-nos muito que possa haver uma orientação que leve a um aumento de preços para o consumidor sem que as empresas do setor possam exercer livremente concorrência entre si”, assinalou.

Na Comissão parlamentar de Orçamento, Finanças e Modernização Administrativa, a responsável acrescentou ainda que “formalmente pode não haver uma indicação taxativa do aumento das taxas, pode haver uma indicação, uma recomendação que leve ao aumento das comissões e que seja contrária à concorrência”.
(...)

Sem comentários: