[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

quinta-feira, 29 de junho de 2017

Só dois doentes conseguiram autorização para se tratarem noutro país da UE

 
por:



Quase três anos depois de entrar em vigor em Portugal a directiva de cuidados de saúde transfronteiriços, cinco pedidos de reembolso e dois pedidos de autorização prévia foram negados.

Foto:  MARIA JOãO GALA

A lei diz que um doente que não consiga ser tratado em tempo útil em Portugal pode ir a outro país da União Europeia (UE) e ser mais tarde reembolsado. Mas, desde que essa possibilidade existe, só dois doentes portugueses conseguiram autorização prévia para se irem tratar ao estrangeiro. Entre 2014 e 2016, foram recusados cinco pedidos de reembolso e dois pedidos de autorização prévia para tratamentos de saúde programados noutro país da UE. Apenas dois pedidos de autorização prévia foram aprovados pelas autoridades portuguesas, não sendo ainda conhecido o desfecho destes casos – que deverá culminar com o reembolso dos pacientes.

Sem comentários: