[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

segunda-feira, 3 de julho de 2017

Cinco erros que não deve cometer quando viaja


Dicas
Imagem Desdobramento
 
Se vai aproveitar as férias para viajar e conhecer novos “mundos” não descuide os preparativos. De acordo com o destino escolhido há cuidados que deve adotar para garantir umas férias em segurança. Filipe Basto, especialista em Medicina Interna do Hospital Lusíadas Porto, aponta os cinco erros mais comuns entre os viajantes e revela algumas dicas para minimizar o risco da viagem.
  •  Deixar a consulta do viajante para “a última hora”

Marcar uma consulta do viajante é um dos primeiros itens que deve colocar na lista de preparação da viagem. Idealmente, esta consulta deve ser feita com um mês e meio de antecedência já que “alguns dos riscos associados às viagens podem ser prevenidos por vacinação, e algumas das vacinas podem demorar cerca de 30 dias até completar o seu ciclo de administração”, explica Filipe Basto.

Mesmo que já não vá a tempo de marcar a sua consulta com a antecedência recomendada não deixe de o fazer. “Por muito ‘em cima da hora’ que se esteja, vale sempre a pena discutir, individualmente, os riscos específicos de cada itinerário e adquirir conhecimentos e competências que podem ser essenciais para manter a saúde e a segurança em todo o percurso”, conclui o médico.

  • Desvalorizar os riscos de um voo longo

Passar muitas horas dentro de um avião significa sujeitar o nosso corpo a um ambiente de “menor pressão atmosférica para além das limitações de espaço e mobilidade que caracterizam este meio de transporte. Relativamente às consequências provocadas pela altitude, o médico alerta para o facto de “pessoas com problemas cardíacos ou respiratórios poderem precisar de uma ajuda suplementar, nomeadamente de oxigénio”, sublinhando, mais uma vez, a importância da consulta do viajante para discutir estes casos.
(...)

Sem comentários: