[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

terça-feira, 11 de julho de 2017

Juros do crédito à habitação atingem novo mínimo histórico


Nas novas operações de empréstimos a particulares para habitação, a taxa de juro média foi de 1,68% (1,72% em abril), o que representa o novo mínimo histórico da série, revela o Banco de Portugal. Em termos de volume de crédito à habitação, em maio voltou a aumentar e já atinge máximos dos últimos sete anos.


O Banco de Portugal publicou hoje no Boletim Estatístico e no BPstat, as estatísticas de taxas de juro de novas operações de empréstimos e depósitos, de sociedades não financeiras e de particulares, relativas a maio de 2017. 

Nas novas operações de empréstimos a particulares para habitação, a taxa de juro média foi de 1,68% (1,72% em abril), o que representa o novo mínimo histórico da série. No crédito ao consumo e para outros fins, as taxas de juro médias foram de 7,36% (7,40% em abril) e de 4,12% (4,02% em abril), respetivamente. 

Os volumes de novas operações de empréstimos para habitação, consumo e outros fins totalizaram, respetivamente, 728 milhões, 359 milhões e 178 milhões de euros. Crédito à habitação concedido em maio atinge assim o valor máximo desde dezembro de 2010.

No que se refere às taxas de juro de novas operações de empréstimos a empresas em maio de 2017, a taxa de juro média dos novos empréstimos concedidos a empresas não financeiras foi de 2,69%, o que representa uma redução de 28 pontos base (p.b.) face a abril.

(...)

Sem comentários: