[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

Caixa Geral de Depósitos: seis métodos para pagar menos comissões




Se não fizer nada, pode ficar a pagar 61,80 euros por ano a partir de setembro só pela comissão de manutenção. Há três táticas em que não se paga nada na Caixa, mas não são para todos os clientes.
“A Caixa tem as comissões mais baixas do mercado”, garantiu Paulo Macedo, presidente-executivo do banco, na sessão de apresentação dos resultados do primeiro semestre de 2017. “A Caixa cobra entre um terço a metade ou 75% das comissões dos outros bancos”, acrescentou o gestor (na fotografia).

Todavia, após a atualização do preçário no próximo dia 1 de setembro, muitos clientes da Caixa Geral de Depósitos (CGD) correm o risco de ficar a pagar 61,80 euros por ano apenas com a comissão de manutenção da conta. É esse o montante que o banco cobra por defeito. O Público noticiou que “centenas de milhares de clientes” serão obrigados a pagar comissão de manutenção, que é cobrada mensalmente.

Na oferta de base, todos os produtos e serviços que os clientes da Caixa necessitarem têm de ser pagos além da comissão de manutenção. Por exemplo, um cartão de débito e um cartão de crédito custam, no conjunto, 24,96 euros por ano, pelo menos, a muitos clientes do banco.

Em alguns casos é possível, no entanto, evitar todas as comissão da CGD. Noutros, é possível reduzi-las a montantes menos penalizadores. No limite, pode sempre mudar de banco e deixar de ter custos bancários e, até, começar a receber.

1   Tem mais de 65 anos e pensão inferior a 835,50 euros?

 Não paga

(...)

Sem comentários: