[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

quarta-feira, 9 de agosto de 2017

Infarmed supervisionou pastas de dentes e elixires. E os resultados são surpreendentes

Para acompanhar a tendência de crescimento na procura de produtos de higiene oral, o Infarmed lançou uma ação de supervisão do mercado de forma a garantir que o consumidor encontra produtos de qualidade. Resultados são muito animadores.


O Laboratório da Autoridade Nacional do Medicamento e Produtos de Saúde (Infarmed) divulgou esta quarta-feira os resultados de uma ação de supervisão ao mercado de produtos cosméticos de higiene oral. Os dados mostram que as pastas dentífricas e elixires obtiveram valores inferiores aos teores máximos de flúor e conservantes, cumprindo com os limites legais. 

As análises químicas e microbiológicas incidiram sobre 76 produtos, entre os quais 67 pastas dentífricas, de diferentes marcas. O Infarmed dá conta de que “se os produtos analisados apresentassem valores acima dos permitidos, poderia verificar-se a ocorrência de queimaduras e sensibilidade dentária (no caso do peróxido de hidrogénio), possível indução de resistência a antibióticos (triclosan, em exposição continuada) e prováveis danos do esmalte dos dentes (flúor, em exposição continuada)”. 

“Considerando a crescente consciencialização da população para as questões de higiene oral, tem vindo a verificar-se um aumento na oferta e na procura destes produtos”, pode ler-se no relatório do Infarmed. “Para acompanhar esta tendência e garantir que o consumidor encontra produtos de qualidade, foi planeada e implementada, uma ação de supervisão do mercado direcionada a produtos de higiene oral”, perceber os teores máximos de flúor, conservantes, substâncias com ação branqueadora e a qualidade microbiológica.

Sem comentários: