[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

segunda-feira, 28 de agosto de 2017

Portugueses estão a pensar fazer mais compras online neste regresso às aulas

O número de consumidores que pretende comprar livros, cadernos e restante material escolar através da internet fica muito perto de duplicar o valor do ano passado.
São 43% os portugueses que tencionam fazer compras online neste regresso às aulas, um valor que praticamente duplica o registado em 2016, que não ultrapassou os 22%, revela o Observador Cetelem.

As papelarias continuam a ser o principal local de compras, escolhido por 81% dos portugueses inquiridos, e logo a seguir os híper e supermercados (70%).

A análise do Cetelem destaca a procura dos canais online para as compras de material escolar por ser “uma tendência que se verifica e generaliza cada vez mais”, e que deverá aumentar nos próximos anos. “A possibilidade de adquirir livros comodamente, com acesso a promoções e pagamento em prestações sem custos adicionais é uma fórmula que se revela atraente para as famílias portuguesas”, nota Pedro Camarinha, diretor de distribuição do Cetelem.
O estudo para 2017 revela ainda que 59% dos consumidores pretendem comprar o material escolar num único momento, num aumento de 5% face a 2016 e de 18% perante os indicadores de 2014.

Em contrapartida, a compra de material ao longo do ano tem diminuído, pois se em 2014 era a forma escolhida por 57% dos inquiridos, no ano passado o valor ficou-se pelos 44%, e este ano prevê-se que não ultrapasse os 37%.

Sem comentários: