[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

quinta-feira, 21 de setembro de 2017

Conferência Crédito Hipotecário - Águeda



Mário Frota fala amanhã, em Águeda,
na Biblioteca Municipal
sobre “Crédito Hipotecário – o novo regime pátrio”

Trata-se de uma iniciativa conjunta apDC /Delegação da Ordem
dos Advogados de Águeda, a que preside o Dr. Joaquim Almeida.

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

                      
                 

                                                

Casas. Preços sobem 8% e vendas voltam a disparar

 20/09/2017

Nos seis primeiros meses do ano, transacionaram-se 36.886 alojamentos.

 

Os preços das casas em Portugal voltaram a subir. De acordo com os dados do Instituto Nacional de Estatística (INE), o índice de Preços da Habitação (IPHab) aumentou 8% no segundo trimestre deste ano face ao período homólgo e subiu 3,2% face ao primeiro trimestre.

Este incremento, de acordo com o INE, "é justificado pela aceleração dos preços dos alojamentos novos os quais aumentaram 5,4%, 1,2 pontos percentuais (p.p.) mais do que no trimestre precedente, atingindo o valor mais elevado desde o terceiro trimestre de 2014”.
 
(...)

Remessas dos emigrantes sobem 30%, Angola é a maior dos PALOP

por: Lusa
20-09-2017
Portugal recebeu 364,7 milhões de euros em julho. França e Suíça continuam a ser os países com maiores remessas. Já Angola ocupa quase a totalidade de dinheiro enviado a partir dos PALOP. 

As remessas dos emigrantes subiram 30% em julho face ao mesmo mês do ano passado, com os trabalhadores portugueses nos Países Africanos de Língua Oficial Portuguesa (PALOP) a enviarem mais quase 60% que em julho de 2016.

De acordo com os dados do Banco de Portugal compilados hoje pela Lusa, os emigrantes enviaram para Portugal 364,7 milhões de euros, o que representa uma subida de 30,01% face aos 280,5 milhões enviados em julho de 2016.

Em sentido inverso, os imigrantes em Portugal enviaram para os seus países de origem 40,9 milhões de euros, o que representa uma descida de 9,3% face aos 45,1 milhões enviados em julho do ano passado.

Como é habitual, os portugueses em França, com 105 milhões, e na Suíça, com 96 milhões, foram os que mais contribuíram em volume para este aumento, registando subidas face a julho do ano passado a rondar os 30%.
 (...)

Venda de casas dispara 25%. Metade dos negócios é em Lisboa


por: Alberto Teixeira
20-09-2017


Foram vendidas mais de 70 mil habitações no primeiro semestre do ano, gerando um volume de negócios recorde de 8,9 mil milhões de euros. Metade dos negócios foi feita em Lisboa.

Mercado imobiliário em Lisboa continua em forte alta. 
Paula Nunes / ECO

O mercado imobiliário em Portugal continua em forte alta. No primeiro semestre do ano foram vendidas mais de 72 mil casas nos país, gerando um volume de negócios de 8,9 mil milhões de euros. Valor das vendas disparou 25% face ao mesmo período do ano passado, de acordo com o Instituto Nacional de Estatística (INE). Já os preços subiram 8% no segundo trimestre.

Cerca de metade do volume de habitações transacionado nos seis primeiros meses do ano teve lugar na região de Lisboa, onde foram vendidas mais de 25 mil casas por 4,3 mil milhões de euros. Corresponde a um crescimento de 30% face a 2016, em função do turismo e do interesse de cada vez mais investidores internacionais nos ativos imobiliários na capital portuguesa. Mas não só.

Por exemplo, no Porto, a segunda maior cidade do país, as vendas de casas totalizaram os 1,4 mil milhões de euros entre janeiro e junho deste ano, aumentando 27% face ao período homólogo.

Face à procura cada vez mais crescente, a tendência natural dos preços é de subida. E os dados do INE confirmam isso mesmo: os preços das habitações em Portugal aceleraram 8% no segundo trimestre do ano. São já quase quatro anos em que os preços das casas sobem no país, tendo atingido no último trimestre máximos de sempre, reforçando os alertas do Fundo Monetário Internacional (FMI) para a necessidade de monitorização do mercado imobiliário.

(...)

Jogos de Vídeo

  20-09-2017

O que são?


Nos últimos anos, como consequência do desenvolvimento tecnológico, os jogos de vídeo tornaram-se um fenómeno social. Actualmente, consolas como a Nintendo DS, a Wii U, a Playstation 4 ou a Xbox One estão presentes no quotidiano de muitas famílias. As consolas têm funcionalidades semelhantes às de um computador, como o acesso à Internet que permite interacção com jogadores de todo o mundo, sendo que alguns jogos até permitem conversação de voz, ou seja, o jogador pode ouvir e falar com outros jogadores como se estivessem a jogar na mesma sala.

O que pode correr mal?

A Internet permitiu uma grande evolução na natureza dos videojogos que agora se podem jogar online através de um PC, consola de jogos ou outros dispositivos portáteis. A diversidade pode variar muito, desde jogos que se jogam individualmente a jogos onde milhões de jogadores estão envolvidos a jogar simultaneamente mais conhecidos por MMORPG ou MMO (massively multyplayer online role-playing games). Jogar online pode ser uma experiência pedagógica e positiva, mas convém tomar atenção a alguns aspectos essenciais para que não existam problemas associados.

O que fazer para estar mais seguro?

Os jogos online são um passatempo muito popular e porque os jogadores investem grandes quantidades de tempo, energia e até dinheiro, há quem veja aqui uma janela de oportunidade para fins ilícitos. Há portanto riscos sociais e tecnológicos associados.

Adequação à idade

Os jogos de vídeo não são apropriados para todas a idades, nem para todos os públicos. O jogador deve estar confortável com o conteúdo do jogo, sem que este lhe possa provocar ansiedade, choque ou frustração. Existem sistemas de classificação como o PEGI – Pan-European Game Information (Informação Pan-Europeia Sobre Jogos) que está presente em todas as caixas de jogos de vídeo vendidas na Europa e refere, com recurso a ícones, a idade mínima recomendada para o jogo, assim como conteúdos problemáticos associados (sexuais, violência, etc.).

Segurança do dispositivo tecnológico
(...)

Políticas de biocombustíveis aumentam preços dos alimentos

18.Setembro.2017, segunda-feira
 
ZERO quer que Governo Português aceite diminuir meta europeia de biocombustíveis de culturas alimentares.

biocombustiveis

A ZERO, com base num estudo da Birdlife Europe & Central Ásia e a da Federação Europeia de Transportes e Ambiente, da qual é membro, alerta para o uso de biocombustíveis que fazem parte do gasóleo e gasolina que consumimos.

Uma análise do impacto das políticas dos biocombustíveis na União Europeia, conclui que as mesmas têm um enorme impacto negativo sobre o preço dos alimentos a nível global.

«Apesar dos esforços desesperados da indústria para negar o impacto que os biocombustíveis têm sobre o preço dos alimentos, um novo estudo mostra que existe um amplo consenso científico de que as políticas de biocombustíveis implicam aumentos mundiais do preço dos alimentos. O trabalho analisa mais de 100 estudos científicos relativos ao impacto no preço dos alimentos devido ao aumento da procura de biocombustíveis produzidos a partir de culturas alimentares», explica a Zero.

O aumento da procura de biodiesel «teve um grande impacto nos preços dos óleos vegetais na União Europeia (UE), como a colza, óleo de palma, soja e girassol – um aumento de 171% nos preços na UE por exajoule (EJ) de biodiesel produzido».
 
(...)

Encontros de Direito Internacional 2017: O novo regime europeu de proteção de dados pessoais: o que muda para as empresas portuguesas?

LogoMJLogotipo DGPJ
FotoEJ
 
 
Última Modificação: 18/09/2017
 
O Gabinete de Relações Internacionais da DGPJ vai organizar mais uma edição dos "Encontros de Direito Internacional", no próximo dia 28 de setembro de 2017, pelas 14h15, no Campus de Justiça de Lisboa.
 
No âmbito desta iniciativa, serão analisadas as questões suscitadas pelo novo quadro europeu de proteção de dados pessoais, o dever de confidencialidade no tratamento de dados de saúde pelas seguradoras, as obrigações dos responsáveis pelo tratamento de dados pessoais e as notificações do tratamento e da violação de dados pessoais.
O local é o Auditório do 2.º Andar da Torre H do Campus de Justiça de Lisboa, sito na Av. D. João II, n.º 1.08.01 E, sendo a entrada livre, mas sujeita a inscrição a efetuar através do seguinte de endereço gri@dgpj.mj.pt.
Para mais informações consulte o programa em anexo.

Ficheiro Anexo:
Programa 445.61 Kb

(...)

Há indemnizações para os 130 mil passageiros afetados este verão em Portugal


Voo cancelado ou atrasado em Portugal

De acordo com a espanhola Gate28, que oferece um serviço de reclamações de compensação por atraso ou cancelamento de voo, as 891 incidências indemnizáveis registadas de 01 de junho a 31 de agosto – mais 5,5% do que no último verão – afetaram 133.650 passageiros (126.600 passageiros em 2016), que diz terem direito a compensações de 46 milhões de euros, acima dos 44 milhões de euros de 2016.

Segundo destaca, o dia 24 de julho foi «o pior dia para voar do verão», com 67 incidências em voos de e para Portugal (7,5% dos atrasos e cancelamentos indemnizáveis de todo o verão) resultantes dos ventos fortes registados no Funchal. Pelo contrário, 15 de junho foi «o melhor dia» para voar, com apenas dois atrasos e cancelamentos.
(...)

New law on weightloss products could escalate obesity in Europe


Science says diet replacements can help lose extra pounds and maintain a healthy weight.
[Shutterstock]


Meal replacements, known in the industry as total diet replacements (TDR), are meant to help weight loss by substituting meals with low-calorie shakes, smoothies and bars.

According to scientific research, they can help lose weight and maintain a healthy weight in the long term. This, according to the industry, has positive impacts on obesity-related non-communicable illnesses such as diabetes, knee injuries, and cardiovascular diseases, and constitutes a public health benefit.

In 2015 the European Food Safety Agency (EFSA) issued a scientific opinion to raise the fatty acids and protein content of meal replacement.

TDR products must contain “all indispensable nutrients” to be “safe and suitable when consumed as a sole source of nutrition, for several weeks to months, by overweight or obese adults in the context of energy-restricted diets for weight reduction.”
(...)

Preços da habitação aumentam no 1.º trimestre

= cm                                                            CM AO MINUTO                                                              



 por: Lusa
20-09-2017

Dados foram divulgados esta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística.

Habitações
Mariline Alves
 
  Habitação
João Cortesão
 
O Índice de Preços da Habitação (IPHab) aumentou 8,0% homólogos no segundo trimestre deste ano e subiu 3,2% face ao primeiro trimestre, segundo dados esta quarta-feira divulgados pelo Instituto Nacional de Estatística (INE).

De acordo com o INE, este incremento homólogo "é justificado pela aceleração dos preços dos alojamentos novos os quais aumentaram 5,4%, 1,2 pontos percentuais (p.p.) mais do que no trimestre precedente, atingindo o valor mais elevado desde o terceiro trimestre de 2014". 

"Este foi o segundo período consecutivo em que se verificou uma aceleração dos preços dos alojamentos novos, o que contrasta com a evolução observada para os alojamentos existentes, cuja taxa de variação homóloga passou de 9,2% no primeiro trimestre de 2017 para 8,9%", nota o instituto. 

Conforme salienta, esta foi a "primeira vez desde o último trimestre de 2015" em que se registou uma diminuição no ritmo de crescimento dos preços dos alojamentos existentes.
 
()


Preços da habitação aumentam no 1.º trimestre Dados foram divulgados esta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística. Por Lusa|11:59

Ler mais em: http://www.cmjornal.pt/cm-ao-minuto/detalhe/precos-da-habitacao-aumentam-79-homologos-e-32-em-cadeia-no1-trimestre?ref=Bloco_CMAoMinuto
Preços da habitação aumentam no 1.º trimestre Dados foram divulgados esta quarta-feira pelo Instituto Nacional de Estatística. Por Lusa|11:59

Ler mais em: http://www.cmjornal.pt/cm-ao-minuto/detalhe/precos-da-habitacao-aumentam-79-homologos-e-32-em-cadeia-no1-trimestre?ref=Bloco_CMAoMinuto

Euribor sobem a 3 e 6 meses e mantêm-se a 9 e 12 meses

Actualidade

por: Lusa
 
 20.09.2017
 
As taxas Euribor subiram hoje a três e seis meses e mantiveram-se a nove e 12 meses em relação a terça-feira.

A Euribor a três meses, em valores negativos desde 21 de abril de 2015, subiu hoje para -0,329%, mais 0,001 pontos do que na terça-feira e contra o atual mínimo de sempre, de -0,332%, registado pela primeira vez em 10 de abril.

A seis meses, a taxa Euribor, a mais utilizada em Portugal nos créditos à habitação e que entrou em terreno negativo pela primeira vez em 06 de novembro de 2015, também subiu, ao ser fixada em -0,271%, mais 0,001 pontos e contra o atual mínimo de sempre, de -0,275%, verificado em 8 de setembro.

Passageiros afetados por atrasos ou cancelamentos de voos este verão podem reclamar 46 milhões de euros


Os mais de 130 mil passageiros afetados entre junho e agosto por atrasos e cancelamentos de voos em Portugal podem reclamar 46 milhões de euros às companhias aéreas, correspondentes a perto de 900 incidências, segundo dados hoje divulgados.
De acordo com a espanhola Gate28, que oferece um serviço de reclamações de compensação por atraso ou cancelamento de voo, as 891 incidências indemnizáveis registadas de 01 de junho a 31 de agosto - mais 5,5% do que no último verão - afetaram 133.650 passageiros (126.600 passageiros em 2016), que diz terem direito a compensações de 46 milhões de euros, acima dos 44 milhões de euros de 2016.

Segundo destaca, o dia 24 de julho foi “o pior dia para voar do verão”, com 67 incidências em voos de e para Portugal (7,5% dos atrasos e cancelamentos indemnizáveis de todo o verão) resultantes dos ventos fortes registados no Funchal. Pelo contrário, 15 de junho foi “o melhor dia” para voar, com apenas dois atrasos e cancelamentos.
(...)

E-commerce: les ventes sur mobiles s'envolent


Économie  »  Consommation

Par  Keren Lentschner
E-commerce : les ventes sur mobiles s'envolent
Un achat en ligne sur trois s'effectue désormais sur smartphones et tablettes.

En permettant aux consommateurs d'acheter n'importe où et à tout moment, le téléphone et les tablettes apportent aux enseignes une continuité du parcours client.
Sumetee/tuiphotoengineer - stock.adobe.com


La révolution s'accélère. Un achat en ligne sur trois a été effectué sur téléphone mobile ou tablette au deuxième trimestre, selon la Fédération de l'e-commerce et de la vente à distance (Fevad). Avec une croissance de 37 %, les ventes sur mobiles se sont envolées dans l'Hexagone, tirant le chiffre d'affaires réalisé sur Internet (18,6 milliards d'euros). Pendant les soldes d'été, cette progression a même atteint 49 %. «Il ...
Cet article a été publié dans l'édition du Figaro du .
85% reste à lire. 
(...

Je me connecte

Passageiros afetados por atrasos ou cancelamentos de voos este verão podem reclamar 46 ME

Actualidade

por: Lusa
 
 20.09.2017
 
Os mais de 130 mil passageiros afetados entre junho e agosto por atrasos e cancelamentos de voos em Portugal podem reclamar 46 milhões de euros às companhias aéreas, correspondentes a perto de 900 incidências, segundo dados hoje divulgados.

De acordo com a espanhola Gate28, que oferece um serviço de reclamações de compensação por atraso ou cancelamento de voo, as 891 incidências indemnizáveis registadas de 01 de junho a 31 de agosto - mais 5,5% do que no último verão - afetaram 133.650 passageiros (126.600 passageiros em 2016), que diz terem direito a compensações de 46 milhões de euros, acima dos 44 milhões de euros de 2016.

Segundo destaca, o dia 24 de julho foi "o pior dia para voar do verão", com 67 incidências em voos de e para Portugal (7,5% dos atrasos e cancelamentos indemnizáveis de todo o verão) resultantes dos ventos fortes registados no Funchal. Pelo contrário, 15 de junho foi "o melhor dia" para voar, com apenas dois atrasos e cancelamentos.