[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

segunda-feira, 11 de setembro de 2017

20 mil veículos chamados à oficina por defeitos de fabrico

Entre as marcas que mais campanhas de recolha levaram a cabo destaca-se a Mercedes, que no primeiro semestre do ano notificou 3.485 proprietários de automóveis dos modelos Classe C e GLK.

Reuters
 
Desde o início do ano, cerca de 20 mil veículos foram chamados às oficinas por defeitos de fabrico comunicados pelas marcas automóveis, avança o jornal ‘Correio da Manhã’. A Direção-Geral do Consumidor dá conta de que só Mitsubishi teve de chamar 8.586 viaturas em Portugal por problemas no airbag do modelo L200. 

Nos primeiros seis meses do ano foram 60 as ações de recolha de carros lançadas pelos concessionários por alegados defeitos de fabrico nas viaturas vendidas. Ao todo foram mais de dez mil os automóveis chamados às oficinas de janeiro a junho, aos quais se vieram juntar outros dez mil até ao início de setembro. 

Entre as marcas que mais campanhas de recolha levaram a cabo destaca-se a Mercedes, que no primeiro semestre do ano notificou 3.485 proprietários de automóveis dos modelos Classe C e GLK. Em causa esteve “uma limitação de funcionamento da unidade de controlo dos sistemas de retenção [SRS], provocada por corrosão formada nos seus componentes internos”.

A Direção-Geral do Consumidor, que regula as ações de recolha de veículos no âmbito do mecanismo de alerta europeu RAPEX, diz ainda que outra marcas como a Renault, a Toyota, a Nissan, a Peugeot e a Citroën recolheram este ano veículos com defeitos de fabrico. O ano passado realizaram-se 183 campanhas de recolha, o que representou um aumento de 30% no número de ações realizadas.

Sem comentários: