[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

sexta-feira, 1 de setembro de 2017

89 em cada 100 famílias tem um pacote de TV e comunicações


in "Eco - Economia online"
por LUSA
01.Set.2017


A Anacom revelou que, no final do segundo trimestre, existiam 3,6 milhões de subscritores de pacotes de televisão e comunicações em Portugal. Meo lidera em quota de mercado, mas por pouco.

Cerca de 89 em cada 100 famílias tinha um pacote de televisão e comunicações no final do 2.º trimestre deste ano, divulgou a Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom). “O número de subscritores destas ofertas ultrapassou os 3,6 milhões”, informou, no seu portal, a Anacom, que notou um aumento de 1,8% em relação ao trimestre anterior e uma subida de 7,8% face ao trimestre homólogo.
“O crescimento verificado está associado ao pacote double play (2P), constituído pela televisão por subscrição (TVS) + banda larga móvel (BLM), que pela primeira vez registou subscritores (42 mil), e, em menor medida, ao pacote quintuple play (5P), que apresentou mais 25 mil subscritores (+ 1,7%)”, lê-se na informação.

Mais popular continuou a ser o 5P [banda larga fixa (BLF) + serviço telefónico fixo (STF) + TVS + serviço telefónico móvel + BLM], com 1491 milhares de subscritores, traduzindo um peso no total de 41,3%. No segundo lugar das preferências ficou a oferta triple play (3P) [STF + BLF + TVS], com 1475 milhares de subscritores, o equivalente a 40,8%.

Neste segundo trimestre do ano, as receitas dos serviços em pacote totalizaram 885,9 milhões de euros, num crescimento de 6,6% na comparação homóloga. A receita média mensal por subscritor foi de 41,4 euros, numa descida de 1,3% face ao 2º trimestre do ano passado.

No 2º trimestre de 2017, a fatura média mensal dos agregados familiares com pacotes de serviços foi de 52,32 euros, incluindo IVA, ou seja menos 0,5% do que nos mesmos meses de 2016. A Anacom registou ainda que a Meo voltou a deter a quota mais elevada de subscritores de pacotes (39,5%), seguindo-se o Grupo Nos (39%), a Vodafone (16,4%) e o Grupo Apax (4,9%). Em termos de receitas, a Meo tinha uma quota de 41,3%, seguindo-se o Grupo NOS, com 40,1%.

O Grupo Nos liderou nas modalidades 3P e 4P (quadruple play), enquanto a Meo dominou nas modalidades 2P e 5P, quer em subscritores, quer em receitas.

Sem comentários: