[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Boom no turismo faz disparar oferta de emprego no setor


DIA MUNDIAL DO TURISMO
 
por: Marta Velho
 
27.09.2017


Vagas crescem e talentos do turismo cobram cada vez mais caro. Setor é responsável por 6% de todo o emprego nacional

Valerio Boto trabalha atualmente como guia turístico.
(DR)
 
O primeiro contacto profissional de Valerio Boto com o turismo aconteceu em 2012. “Candidatei-me para a Housetrip e fui aceite. A empresa não vingou, mas na altura a ideia era que se tornasse na grande concorrente da Airbnb na Europa. O que me atraiu nem foi tanto o lado turístico, mas antes a parte tecnológica”, explica ao DN/Dinheiro Vivo. 
 
Licenciado em Comunicação e com um mestrado em Ciência Política, o facto de falar fluentemente cinco línguas – português, inglês, italiano, francês e espanhol – ajudou a que nunca mais abandonasse o setor. Depois de ano e meio na Housetrip, foi convidado para gerir propriedades de alojamento local em Itália, trabalhou mais tarde na startup portuguesa Doinn, que ajuda a tratar da limpeza em arrendamentos a turistas, e atualmente é guia turístico em Lisboa. “Visitamos monumentos, provas de vinho, fazemos passeios junto ao mar. É exigente, mas paga bem. Não tanto como pagaria em Paris, Roma ou Berlim, que são mercados turísticos consolidados. Portugal será sempre mais low cost, ao nível do norte de África. Mas compensa.” 
 
Apesar de ainda não receber o fluxo de turistas dos seus congéneres europeus – Portugal acolhe pouco mais de 10% dos visitantes anuais de França, o turismo português é o que mais cresce na Europa, de acordo com o mais recente barómetro da Organização Mundial de Turismo. Isso reflete-se no emprego. Os dados do Instituto Nacional de Estatística mostram que, no primeiro trimestre de 2017, estavam 304,6 pessoas empregadas em atividades turísticas, mais 14,8% do que no mesmo período de 2016. O setor representava, nos primeiros três meses do ano, 6,5% de todo o emprego nacional, com uma subida de 0,6 pontos percentuais em relação peso do turismo no período homólogo do ano passado.
 
“Uma das maiores diferenças que notamos é que deixou de haver emprego sazonal. O verão continua a ser melhor, mas já não há uma diferença tão grande para o inverno”, indica Maria Teresa Andrada, responsável de marketing da EcoTukGuide. Nascida há mais de três anos, a empresa tem neste momento dez viaturas elétricas a circular pela zona de Lisboa, todas a funcionar em permanência. “Temos uma equipa grande de guias turísticos, a quem damos formação, e que falam vários idiomas: francês, alemão, romeno, japonês… Pelo menos o inglês todos têm que saber.”
 
(...)

Sem comentários: