[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

quarta-feira, 13 de setembro de 2017

Dez câmaras concentram 40% dos pagamentos em atraso

Autarquias

Autor:

As câmaras estão cada vez mais endividadas e a demorar cada vez mais tempo a pagar as suas contas. Oito em cada dez das autarquias mais endividadas são socialistas.
ANTÓNIO COTRIM/LUSA
As câmaras mais endividadas demoram, em média, 11 meses a pagar as suas contas. O tempo de regularização das dívidas aumentou 60 dias entre 2010 e o ano passado. E, entre as dez autarquias mais endividadas do país, oito são controladas por autarcas socialistas. Estes são alguns dos dados provisórios da Direcção-Geral das Autarquias Locais relativos a 2016 que o Público hoje divulga.

Entre as dez autarquias com maior grau de endividamento, avançam os mesmos números, há cerca de 59,6 milhões de euros em atraso: 39% do total. Tendo em conta o universo das 20 autarquias mais endividadas, esse número cresce para 104,3 milhões de euros, o que representa quase 70% do total de contas por pagar há mais de 90 dias.

Entre as autarquias mais endividadas, apesar de o PS controlar oito das dez em maiores apuros financeiros, quatro passaram da alçada social-democrata para as mãos dos socialistas entre as autárquicas de 2009 e as de 2013. Desde as últimas eleições de 2013, oito autarquias (Fornos de Algodres, Nordeste, Cartaxo, Vila Franca do Campo, Portimão, Nazaré, Alfândega da Fé e Paços de Ferreira) são lideradas pelo PS, duas pelo PSD (Fundão e Vila Real de Santo António).

O prazo de pagamento também tem sofrido agravamentos. Desde 2010 até ao último ano, o prazo médio de pagamento das contas aumentou 60 dias. Entre as dez mais endividadas, a média anda nos 337 dias (quase um ano) para saldar dívidas — uma média que acaba inflacionda pelas câmaras de Nazaré e Portimão, que levaram 1233 e 1290 dias a pagar. Mas há excepções a estes atrasos: as dez autarquias com menor peso de dívida demoraram, em média, nove dias a pagar aos fornecedores. Fora deste universo, Santana, Azambuja, Miranda do Douro e Arronches pagaram na hora. E houve ainda várias câmaras que conseguiram encurtar o tempo de regularização das dívidas.
 
(...)
Mais sobre:   Autarquias, Dívidas, Finanças, País, Economia

Sem comentários: