[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

quarta-feira, 27 de setembro de 2017

Férias ditam maior rombo de sempre nos depósitos. Crédito ao consumo cresce




Finanças pessoais
por: Catarina Melo
27-09-2017

O dinheiro depositado pelos portugueses na banca encolheu em 2.204 milhões de euros em agosto. Trata-se da maior fuga de sempre e coincide como período das férias. 

Agosto foi o mês de muitos portugueses irem a banhos e parecem ter levado os bolsos recheados de dinheiro. Nesse mês, o valor depositado pelos portugueses nos bancos sofreu o maior rombo de sempre. Dados do Banco Central Europeu (BCE) indicam que nesse mês, o “bolo” total dos depósitos encolheu em 2.204 milhões de euros. Além de gastarem poupanças também recorreram mais ao crédito ao consumo.

Segundo os dados da entidade liderada por Mario Draghi, em agosto, os portugueses detinham um total de 141.311 milhões de euros aplicados em depósitos. Este montante corresponde a uma quebra de 2.204 milhões de euros em comparação com os 143.515 milhões de euros que estavam depositados em julho.

Trata-se da maior quebra do histórico do BCE, cujo início remonta a janeiro de 2003, com o saldo dos depósitos a encolher para mínimos de abril de 2017. Os números registado sem agosto deste ano aceleram uma tendência que já se tinha observado no mesmo mês do ano passado, quando o saldo dos depósitos encolheu em 2.114 milhões de euros.

Depósitos em queda

 (...)
Fonte: BCE | Valores em milhões de euros

Sem comentários: