[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

quarta-feira, 20 de setembro de 2017

Jogos de Vídeo

  20-09-2017

O que são?


Nos últimos anos, como consequência do desenvolvimento tecnológico, os jogos de vídeo tornaram-se um fenómeno social. Actualmente, consolas como a Nintendo DS, a Wii U, a Playstation 4 ou a Xbox One estão presentes no quotidiano de muitas famílias. As consolas têm funcionalidades semelhantes às de um computador, como o acesso à Internet que permite interacção com jogadores de todo o mundo, sendo que alguns jogos até permitem conversação de voz, ou seja, o jogador pode ouvir e falar com outros jogadores como se estivessem a jogar na mesma sala.

O que pode correr mal?

A Internet permitiu uma grande evolução na natureza dos videojogos que agora se podem jogar online através de um PC, consola de jogos ou outros dispositivos portáteis. A diversidade pode variar muito, desde jogos que se jogam individualmente a jogos onde milhões de jogadores estão envolvidos a jogar simultaneamente mais conhecidos por MMORPG ou MMO (massively multyplayer online role-playing games). Jogar online pode ser uma experiência pedagógica e positiva, mas convém tomar atenção a alguns aspectos essenciais para que não existam problemas associados.

O que fazer para estar mais seguro?

Os jogos online são um passatempo muito popular e porque os jogadores investem grandes quantidades de tempo, energia e até dinheiro, há quem veja aqui uma janela de oportunidade para fins ilícitos. Há portanto riscos sociais e tecnológicos associados.

Adequação à idade

Os jogos de vídeo não são apropriados para todas a idades, nem para todos os públicos. O jogador deve estar confortável com o conteúdo do jogo, sem que este lhe possa provocar ansiedade, choque ou frustração. Existem sistemas de classificação como o PEGI – Pan-European Game Information (Informação Pan-Europeia Sobre Jogos) que está presente em todas as caixas de jogos de vídeo vendidas na Europa e refere, com recurso a ícones, a idade mínima recomendada para o jogo, assim como conteúdos problemáticos associados (sexuais, violência, etc.).

Segurança do dispositivo tecnológico
(...)

Sem comentários: