[ Diretor: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano XII

segunda-feira, 30 de outubro de 2017

Burla informática é o tipo de crime que mais tem crescido em Portugal




Em 1998, ano em que surgem os primeiros casos do género, registaram-se 158 ocorrências. Já em 2016 o número aumentou para 9.246.
O “cenário criminoso” tem mudado em Portugal e os “cheques carecas” parecem ter dado lugar ao phishing. Entre 1993 e 2016, este tipo de crime foi o que mais diminuiu. Por outro lado, a burla informática foi o que mais aumentou.

Em 1998, registaram-se 158 casos, os primeiros deste género, enquanto no ano passado foram denunciados 9.246 crimes desta categoria. Assim avança o jornal Público, num artigo publicado na edição desta segunda-feira, que tem por base dados do Sistema de Informação das Estatísticas da Justiça da Direção-Geral da Política de Justiça.

Em termos globais, os dados sobre os crimes registados mostram que o número total de delitos reportados às polícias aumentou 7%, dos 307.333 para os 330.872.

Sem comentários: