[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

terça-feira, 3 de outubro de 2017

Impacto tecnológico atinge os brinquedos

03-10-2017

Empresas

As Barbies, os Nenucos, os Pinypon e as Princesas Disney estão em apuros e nem todas as Millennium Falcom e outras naves da Star Wars da Lego podem salvá-los.

1
Retalhistas e fabricantes de brinquedos de todo o Mundo registam perdas nas vendas
Foto Rodrigo Cabrita/arquivo Global ImagensMostrar Legenda
          Retalhistas e fabricantes de brinquedos de todo o Mundo registam perdas nas vendas
Foto Gpnçalo Delgado/arquivo Global Imagens                                  
                
Retalhistas e fabricantes de brinquedos de todo o Mundo registam perdas nas vendas e só parece haver uma saída: despedir milhares de pessoas. Felizmente, Portugal não deverá ser afetado.

Com 60 anos completados em junho, a Toys'R'Us possui perto de duas mil lojas em todo o Mundo. A crise no mercado norte-americano começou no Natal de 1998, quando perdeu quota para as cadeias generalistas, mas só há quatro anos os lucros se transformaram em perdas. A dívida chegou a cinco mil milhões de dólares (4,2 mil milhões de euros) e a empresa acabou por pedir proteção de credores nos EUA e no Canadá no passado dia 18 de setembro. A concorrência das vendas online ameaça a rentabilidade do retalho, que encerrou centenas de lojas nos EUA este ano, e as lojas especializadas estão mais vulneráveis, explicaram.

Impactos

"A Toys'R'Us em Portugal não faz parte do processo de insolvência", assegurou-nos fonte da empresa, que possui dez lojas e emprega 237 pessoas por cá. Em Espanha, onde possui 51 lojas e emprega 1600 funcionários, as notícias são de aposta no mercado, com abertura de mais lojas, reforço de 1400 pessoas para o Natal e dinamização da plataforma online, responsável por 5% a 10% das vendas atualmente. Em Espanha, como nos EUA, são os hipermercados generalistas, no caso o El Corte Inglés, que lideram a venda de brinquedos. Estabelecimentos de origem espanhola, como a Imaginarium, enfrentaram também o risco de falência iminente, tendo sido compradas, há dois meses, pelos donos da Kidzania. Tanto no caso espanhol, como no português, a Amazon ainda anda longe de ameaçar o retalho físico.

No caso dos fabricantes de brinquedos, a espanhola Famosa - dona da Nancy, Nenucos, Barriguitas e Pinypon - tem lutado contra a instabilidade e procura novo dono. É a que mais vende, em todo o Mundo, depois da Hasbro (que ganhou as licenças das Princesas Disney recentemente) e da Mattel, que tem vivido um ano de angústia com as vendas da Barbie em queda. Ano semelhante está a ter a dinamarquesa Lego, com uma quebra de 5% nas vendas no primeiro semestre. Dentro de 15 dias deverá anunciar onde vai despedir 1400 pessoas. Há 15 dias, a Lego lançou online as vendas VIP do maior conjunto da Millennium Falcom de sempre, com 7500 peças, por 800euro, e os colecionadores esgotaram o stock antes de chegar às lojas.

Vendas em Portugal já valem 190 milhões
(...)

Sem comentários: