[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

quinta-feira, 26 de outubro de 2017

Um em cada cinco doentes de baixa foi considerado apto para o trabalho


 
SEGURANÇA SOCIAL


por: Lucília Tiago
 26.10.2017
Juntas médicas fiscalizaram mais de 224 mil baixas desde janeiro. 100 recibos verdes estão a descontar pelo escalão mais baixo
Fotografia: Leonel de Castro / Global Imagens
O governo reforçou o controlo das baixas por doença tendo chamado às juntas médicas, entre janeiro e setembro deste ano, um total de 224.796 pessoas. São mais cerca de 30 mil do que as verificações registadas no mesmo período do ano passado e mais 90 mil do que em 2014. Daquele total, uma em cada cinco pessoas foi considerada apta para o trabalho. 
Estes dados foram facultados ontem durante a apresentação no Parlamento do Orçamento da Segurança Social e refletem a decisão deste governo em repor o mecanismo automático de verificação assim que são cumpridos os primeiros 30 dias de ausência no trabalho por doença.
Ao longo de 2014 foram realizadas 193 mil verificações (140 mil até setembro), tendo o número aumentado para as 278 mil em 2016 e para as 224,7 mil este ano, numa altura em que faltam ainda contabilizar três. Fonte oficial do Ministério da Segurança Social precisou ainda que “cerca de 21,5% das verificações efetuadas em 2017 correspondem a situações consideradas aptas para o trabalho”. 
Apesar dos resultados, a evolução da despesa com as baixas revela um ritmo mais acelerado do que o do crescimento da massa salarial, o que levou o ministro Vieira da Silva a anunciar que pretende reformular os mecanismos de controlo.
 (...)

Sem comentários: