[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

CURSO PÓS-GRADUAÇÃO DIREITO DO CONSUMO

MÓDULOS  – CARGA HORÁRIA – REGULAMENTO

MAIS INFORMAÇÕES AQUI

ADIADO PARA COMEÇO DE 2018

Como associar-se na apDC




CONDIÇÕES DE ADMISSÃO DE NOVOS SÓCIOS apDC

Podem ser associados todas as pessoas, singulares ou colectivas, que se identifiquem   
com os fins  da apDC - Associação Portuguesa de Direito do Consumo




                                              Condições de inscrição
                                          

Forma de pagamento

-  por Cheque à ordem de APDC – Associação Portuguesa de Direito do Consumo
-  Ou por transferência bancária para o  Banco Millennium – Calhabé – Coimbra
  IBAN PT50 0033 0000 13680120299.96
     
Ficha em formato pdf (...)
A ficha de inscrição poderá ser remetida via CTT para:
 
APDC – Associação Portuguesa de Direito do Consumo
Villa Cortez, Rua Vilaça da Fonseca, n.º 5
3030-321 Coimbra

terça-feira, 21 de novembro de 2017

Famílias portuguesas são as que menos gastam na habitação na União Europeia



________
Economia
ECO
21-11-2017


Portugal é dos países onde as famílias mais gastam na compra de carros novos, mas também em roupa e calçado.

As famílias portuguesas são as que menos gastam no setor da habitação entre os membros da União Europeia. Ainda assim, as despesas com a casa são as que ocupam a maior fatia dos orçamentos familiares em Portugal, cerca de 18,8%, segundo os dados provisórios relativos a 2016, avançados pelo Eurostat. A Dinamarca lidera a tabela, com tais gastos a ocupar 29,1%. No conjunto de países no bloco europeu, a habitação ocupa cerca de um quarto das despesas familiares, o que corresponde a um total de 2,4 biliões de euros.

A habitação é o setor que tem conquistado mais espaço junto dos agregados familiares por toda a União Europeia na última década, com uma subida de 1,8 pontos percentuais entre 2006 e 2016. Portugal, juntamente com Espanha, Finlândia e Irlanda encontra-se entre os países que registaram um maior aumento da percentagem de gastos nesta área. As famílias portuguesas foram as que sentiram uma maior subida do peso da habitação nos orçamentos familiares, com um crescimento de 4,5 pontos percentuais no mesmo intervalo de tempo.

O peso da habitação nas contas familiares da zona euro

PaísesPercentagemUE (28)DinamarcaFinlândiaReino UnidoFrançaSuéciaRepública ChecaBélgicaEslováquiaLuxemburgoAlemanhaItáliaPaíses BaixosIrlandaÁustriaEspanhaSérviaLetóniaPolóniaIslândiaGréciaEslovéniaBulgáriaHungriaPortugalEstóniaChipreLituâniaMalta010203040Letónia Percentagem: 21.2
Fonte: Eurostat

No cabaz de gastos familiares da União Europeia, a alimentação surge em segundo lugar, com uma quota de 11,1%. Segue-se a restauração (6,8%), as reparações e manutenção de veículos privados (6,3%), e mobília e manutenção e limpeza (5,5%).

Portugal é o país que mais gasta com vestuário e calçado, que ocupam 6,3% das contas das famílias. No topo da tabela fica a Estónia, que canaliza 6,8% dos orçamentos familiares para esse fim. As famílias portuguesas encontram-se em terceiro lugar nas que mais despendem na compra de novos veículos, com uma fatia de 4,8%.
(...)

La UE acuerda políticamente eliminar el geobloqueo de contenidos digitales

Ciencia y Tecnología

Foto de archivo del logotipo del servicio de compra de Google.
EFE 
 Foto de archivo del logotipo del servicio de compra de Google. EFE

Actualmente, los consumidores comunitarios se enfrentan a bloqueos injustificados cuando intentan comprar productos o servicios en línea en otros países de la Unión.

Las nuevas normas pactadas por las tres instituciones europeas pretenden impulsar el comercio electrónico "en beneficio de los consumidores y las empresas", indicó el Consejo.

"Con las nuevas normas, los europeos "podrán elegir en qué página web quieren comprar sin ser bloqueados o redirigidos", comentó el vicepresidente de la CE responsable del Mercado Único Digital, Andrus Ansip, quien aseguró que esto "será una realidad para las Navidades del año próximo".

Los consumidores europeos tendrán acceso a una oferta mayor de productos en línea independientemente de dónde se encuentren físicamente.
 
(...)

União Europeia destina 179 milhões de euros à promoção de produtos agroalimentares europeus

21.NOVEMBRO.2017
 
União Europeia destina 179 milhões de euros à promoção de produtos agroalimentares europeus
 
O programa de trabalho para 2018 da União Europeia permitirá que o financiamento comunitário procedente do orçamento da PAC seja utilizado para cofinanciar campanhas de promoção dos produtos agroalimentares europeus.

No total, serão destinados 179 milhões de euros para estas ações, 26% acima do montante destinado este ano.
A estes fundos, há que somar 9,5 milhões de euros direcionados pela Comissão Europeia nas suas próprias iniciativas de promoção.
O objetivo de Bruxelas é alcançar os 200 milhões de euros em 2020.  
(...)

Cinco toneladas de cimento apreendidas


por: Filipa Matias Pereira
 NOTÍCIAS
AO  
MINUTO 
 21-11-2017

No total foram apreendidas cinco toneladas de cimento no valor de oito mil euros.

Cinco toneladas de cimento apreendidas
A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) realizou, recentemente, uma ação de fiscalização do mercado onde se pretendia “verificar o cumprimento dos requisitos obrigatórios em produtos da construção, designadamente em cimentos correntes”, pode ler-se em comunicado enviado às redações. 

Na sequência da ação foram “apreendidos diversos sacos de cimentos, por não cumprimento dos requisitos legais, designadamente por falta de declaração de desempenho, rotulagem e marcações não conformes com a legislação de harmonização da União”, releva a ASAE.

(...)

Remessas dos imigrantes caem 16,3% em setembro para 39,7 milhões de euros


Notícias ao Minuto 

por: Lusa

21-11-2017

 

As remessas dos emigrantes subiram 0,2%, para 285,5 milhões de euros em setembro, enquanto as verbas enviadas pelos estrangeiros a trabalhar em Portugal caíram 16,3%, para 39,7 milhões de euros.

 Remessas dos imigrantes caem 16,3% em setembro para 39,7 milhões de euros
De acordo com os dados do Banco de Portugal, publicados hoje no site do supervisor financeiro, os emigrantes enviaram 285,5 milhões de euros em setembro, o que representa um pequeno acréscimo de 0,2% face aos 284,8 milhões enviados em setembro do ano passado.

Em sentido contrário, os estrangeiros a trabalhar em Portugal enviaram para os seus países de origem 39,7 milhões de euros, o que equivale a um decréscimo de 16,3% face aos 47,5 milhões de euros enviados no período homólogo do ano passado.
 
(...)

Mercado de proteínas alternativas vai crescer nos próximos cinco anos

21.NOVEMBRO.2017
 
 
Um relatório preparado por Rabobank mostra como a produção de proteínas alternativas pode tornar-se um novo nicho de mercado para empresas tradicionalmente dedicadas à produção de carne e produtos à base de carne. Para isso, a Rabobank dá o exemplo da Tyson Foods, que há um ano comprou uma participação de 5% na Beyond Meat.

Para a empresa de estudos agroalimentares, este segmento produtivo pode atingir um crescimento significativo nos próximos cinco anos já com substitutos de carne, proteínas à base de insetos ou carne produzida em laboratórios.

De acordo com Justin Sherrard, um dos analistas desta empresa, "as proteínas alternativas têm potencial crescente para aproveitar i aumento da procura na União Europeia e ganham mais quota de mercado noutros países, como os Estados Unidos da América e o Canadá".

Para Justin Sherrard, se as empresas não aproveitarem as oportunidades no mercado das proteínas alternativas, essas oportunidades tornar-se-ão ameaças à medida que outras empresas de alimentos e agronegócios entram no mercado.
(...)

Leclerc vend par erreur des PlayStation 4 à 30 euros


Économie  »  Consommation

Par 
Leclerc vend par erreur des PlayStation 4 à 30 euros
Les clients de l'enseigne de distribution pensaient avoir acheté des consoles de jeux à un prix imbattable. Problème, Leclerc s'est trompé sur l'affichage et aucune console ne sera donc livrée.

 La PlayStation 4 est vendue aux alentours de 400 euros habituellement.
KEVORK DJANSEZIAN/AFP


Cela paraissait vraiment trop beau. Dans le cadre d'une semaine de promotions qui doit se clôturer vendredi avec une grosse journée de soldes, appelée «Black Friday», des consommateurs en quête de bonnes affaires ont déniché, lundi 20 novembre, une perle sur le site du distributeur Leclerc. Des PlayStation 4 de la marque Sony vendues au prix de «69,90 euros avec un rabais de 40 euros, soit au final un prix de vente de 29,90 euros», raconte BFM Business. Un prix très inférieur au tarif habituel de ce produit qui avoisine les 400 euros. 

Trop heureux de cette découverte, des clients ont immédiatement passé commande de l'objet convoité. Parfois, même en plusieurs exemplaires!

Adieu sandales et espadrilles, bonjour bottines et autres chaussures fermées plus à même de protéger nos pieds du froid cet hiver. Mais attention, avec style.
Je découvre

Leclerc confirme l'erreur et ne livrera pas les PlayStation

(...)

Alemanha proíbe smartwatches que espiam crianças e exige aos pais que os destruam


O órgão regulador das telecomunicações alemãs anunciou, este fim de semana, a proibição da utilização de smartwatches a todas as crianças. Aos pais, o Bundesnetzagentur pediu que destruíssem estes equipamentos.

(dr) POMO House
 
A decisão foi tomada pelo órgão regulador das telecomunicações, o Bundesnetzagentur, que afirma que os relógios inteligentes violam as leis de vigilância da Constituição. A agência descreve-os como autênticos “equipamentos de escuta”, sendo a geolocalização e a captura de som os aspetos que mais preocupam o governo alemão.

No passado mês de outubro, a Organização Europeia do Consumidor (OEC) expressou-se acerca deste tema. Na opinião da OEC, estes relógios inteligentes, criados para serem utilizados por crianças, ameaçam a privacidade dos seus utilizadores e do ambiente que os rodeia.

Mas a principal preocupação da OEC é o perigo de estes dispositivos poderem ser pirateados. Os hackers teriam acesso à localização das crianças e poderiam até manipular remotamente a localização das crianças que os utilizam.

“De acordo com nossas investigações, os pais usavam os relógios para ouvir os professores durante a aula”, referiu o presidente da Bundesnetzagentur, Jochen Homann, em comunicado. Na Alemanha, é ilegal registar conversas privadas sem permissão e os smartwatches capazes de fazer chamadas telefónicas eram já proibidos no país.
(...)