[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

quinta-feira, 16 de novembro de 2017

Água ou sumo? Regulador já decidiu

________
Empresas

 15.Novembro.2017

A campanha de Luso Kids Fruta está proibida de voltar a ser divulgada. Em causa está uma queixa apresentada pela Sumol+Compal contra a Águas do Luso, por publicidade enganosa. 

A campanha publicitária “Luso Kids Fruta” está impedida de voltar a ser divulgada. A Sumol+Compal queixou-se que a referida publicidade era enganosa para o consumidor por considerar o termo ‘sumo de fruta’ abusivo. Entendimento semelhante teve o regulador que impediu a campanha.

A primeira decisão do regulador foi contestada pela Sociedade de Águas do Luso, detentora da Luso Kids Fruta, mas o recurso veio confirmar a primeira decisão do regulador com data de 6 de outubro de 2017.

“Nestes termos, delibera esta Comissão de Apelo negar provimento ao recurso, uma vez que a publicidade em questão, tal como foi veiculada nos, viola as normas constantes dos arts. 9º, nºs 1 e 2, alínea a) do Código de Conduta da Autorregulação Publicitária e 7º, nº 1, alíneas a) e c) do Regulamento nº 1169/2001 (EU), do Parlamento e do Conselho, de 25 de outubro, pelo que decidiu bem a Segunda Secção na deliberação ora recorrida, a qual deve ser, por isso, inteiramente mantida”, pode ler-se no documento a que o ECO teve acesso.

O júri adianta que “ocorrendo esta discrepância entre o claim [queixa] e a realidade, torna-se óbvia a subsunção da realidade desta campanha publicitária nas figuras legais e éticas da violação do princípio da veracidade e da publicidade enganosa. A publicidade ora em apreço contraria diversos preceitos legais e éticos. E, assim sendo, não deve prosseguir, conforme recomenda o Código de Conduta da Auto-Regulação Publicitária, como bem se decidiu na deliberação ora recorrida”.
(...)

Sem comentários: