[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

BMO: economia global vai continuar a crescer, mas há riscos para Portugal

O cenário base dos analistas da BMO Global Asset Management para os próximos cinco anos é que o crescimento económico mundial se mantenha próspero. No entanto, sublinham que Portugal pode ver um aumento dos custos de financiamento devido à normalização da política monetária.


Os analistas da BMO Global Asset Management estão otimistas em relação à economia global nos próximos cinco anos, apontando para uma probabilidade de 60% de se manter um crescimento “estável” e inflação “modesta”. Apesar disso, Portugal poderá ser penalizado pela normalização da política monetária.

“O nosso cenário base este ano antecipa que a economia global continue a beneficiar de um crescimento estável, com inflação modesta, apesar dos ventos adversos criados pela redução gradual do quantitative easing e aumentos das taxas de juro”, refere o Global Investment Forum. “Pressões inflacionárias mudas e mercados flexíveis significam que isto será mais provavelmente uma brisa suave que um vendaval disruptivo”.

O impacto negativo da diminuição dos estímulos do Banco Central Europeu (BCE) na zona euro deverá ser, no entanto, mais relevante para as economias de “países periféricos da zona euro, como Espanha, Itália, Portugal e Grécia, que verão os custos de financiamento aumentar significativamente dos níveis atuais, resultando numa trajetória dívida / PIB que parece bastante menos sustentável no longo prazo”.

Além da recuperação cíclica da Europa, os analistas da gestora de ativos identificam outras questões que vão marcar o mundo nos próximos cinco anos, incluindo o Brexit, o crescimento acima do esperado das economias emergentes, a desaceleração do crescimento na China e a capacidade do Japão de combater a deflação.
(...)

Sem comentários: