[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

sexta-feira, 17 de novembro de 2017

CONFERÊNCIA “O NOVO REGIME DO CRÉDITO HIPOTECÁRIO EM PORTUGAL: PROBLEMAS E SOLUÇÕES”




CONFERÊNCIA
(por ocasião da celebração dos 28 anos da apDC)

O NOVO REGIME DO CRÉDITO HIPOTECÁRIO EM PORTUGAL: PROBLEMAS E SOLUÇÕES

AUDITÓRIO DO CONSELHO REGIONAL DE COIMBRA
DA ORDEM DOS ADVOGADOS
COIMBRA

23 de Novembro de 2017
                                                          (quinta-feira)

17.00 horas

 

A apDC – associação portuguesa de DIREITO DO CONSUMO – e a ORDEM DOS ADVOGADOS (Conselho Regional de Coimbra) promovem a 23 de Novembro em curso uma conferência subordinada ao tema:



O Novo Regime do Crédito Hipotecário em Portugal:

problemas e soluções”.



Com efeito, os diplomas que integram o novo regime entram em vigor no 1.º de Janeiro de 2018.



Mas não há quem se interesse em divulgar diplomas de tamanha relevância como os que a tal propósito se editaram com uma derrapagem considerável face ao tempo em que deveriam entrar em vigor (21 de Março de 2016).


A apDC, de mãos dadas com a Ordem dos Advogados, tem-no feito em vários pontos do território.


E curial será se conheça em extensão e profundidade as regras que doravante passarão a disciplinar um tal segmento da vida dos cidadãos e as consequências que daí advirão nas múltiplas situações que aos devedores se depararem.



Dos preliminares negociais à extinção do contrato e dos “casos” susceptíveis de ocorrer à resolução dos conflitos, em domínio tão sensível da vida dos consumidores-devedores, de tudo se ocupará o conferencista.



Daí o convite para que participe a 23 de Novembro em curso na conferência que assinalará, a seu modo, os 28 anos de existência formal da apDC, entidade de índole científica que se vota à FORMAÇÃO – INFORMAÇÃO e PROTECÇÃO DO CONSUMIDOR.



A conferência iniciar-se-á às 17.00 horas.



O orador será o Prof. Mário Frota, presidente da apDC e director do CEDC – Centro de Estudos de Direito do Consumo.

Sem comentários: