[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

segunda-feira, 6 de novembro de 2017

EDUCAÇÃO PARA A CIDADANIA OU EDUCAÇÃO PARA A SOCIEDADE DE CONSUMO



(Não se pense que a educação para o consumo se restringe a saber escolher, a saber comparar preços, a saber comprar, em suma, separado o "trigo do joio")
Educar para o consumo é, afinal, de modo horizontal, distribuir pelas disciplinas curriculares, de modo adequado e ajustado, ensinamentos sobre distintos domínios conducentes a uma educação integral.
Para tanto há que gizar programas.
Para tanto há que formar os professores.
E isso poderia, "de modo revolucionário" principiar nos estudos superiores de educação, de pedagogia.
Eis, pois, os módulos que em nosso entender a integram:
• Educação para a Saúde
. Educação para a Higiene
. Educação Alimentar
• Educação para a Qualidade
• Educação para a Segurança
• Educação Ambiental (para um Consumo Sustentado)
• Educação para a Sociedade Digital
• Educação para os Meios de Comunicação Social
• Educação para a Comunicação Comercial
. Educação para a Publicidade (em particular)
• Educação para a Protecção dos Interesses Económicos
. Educação Financeira
. Educação para o Consumo em sentido estrito
• Educação para a Responsabilidade
• Educação para a Justiça
• Educação para a Concórdia (para a não-conflitualidade)
• Educação para a Cooperação
• Educação para o Associativismo
• Educação para a Solidariedade.

Ontem... estaríamos atrasados.
Hoje, não se sabe o que dizer.

Portugal teve a 1.ª Lei de Defesa do Consumidor em 1981. E, então até aos nossos dias, nada de verdadeiramente estruturante se fez neste particular.
A Lei de 1996 tem uma norma-programa em que os responsáveis, volvidos 21 anos, ainda não repararam.
Desafortunadamente, porém!
Pobre país, pobres gentes!
Estranha "democracia" que patrocina como que o espezinhamento dos cidadãos-consumidores e suporta criminosamente, pelo seu silêncio cúmplice, as unidades que no tecido empresarial fazem dos direitos dos consumidores autêntico "gato-sapato"!

5 de Novembro de 2017

Mário Frota

Sem comentários: