[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

terça-feira, 7 de novembro de 2017

Funcionários escondem mensagens de protesto em peças de roupa da Zara


Terça-feira, 7.Novembro.2017
RTMUP / Flickr
Funcionários turcos de uma das empresas fornecedoras da marca Zara manifestaram-se publicamente por falta de pagamento. Segundo a Associated Press, os trabalhadores chamaram a atenção para o problema colocando mensagens dentro das roupas que produziram, numa loja em Istambul.

“Eu fiz esta peça de roupa que está prestes a comprar, mas não fui pago para a fazer“, diziam as etiquetas. Para além disso, as mensagens denunciavam que os trabalhadores eram funcionários da empresa Bravo Textil, na Turquia, que fechou repentinamente sem pagar três meses de trabalho e o subsídio de despedimento.

O objetivo dos funcionários da empresa é fazer com que os consumidores da marca Zara apoiem a campanha e pressionem os responsáveis para que recebam o pagamento devido.

Esta não é a primeira vez que a Zara se vê envolvida em disputas laborais. A marca, que fatura mais de 60 milhões por ano, já foi acusada de exploração de trabalho escravo e infantil, de refugiados sírios, fornecendo condições de trabalho inseguras e abusivas.
 
(...)

Sem comentários: