[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

segunda-feira, 20 de novembro de 2017

Hospitais. Cesarianas e tempos de espera vão condicionar financiamento







Miriam Gonçalves

20.Nov.2017

Governo quer ainda que os hospitais vão buscar doentes em lista de espera noutras instituições e aumentem assim as suas receitas.
Foto: Lusa
Foto: Lusa
Os hospitais com taxas de cesariana perto dos 30% não vão receber o pagamento do Estado pelos internamentos e o número de atendimentos nas urgências dentro do tempo de espera previsto vai condicionar o pagamento desses serviços. 

As medidas constam do documento que define a “contratualização dos cuidados de saúde no Serviço Nacional de Saúde (SNS) para 2018”. 

No que se refere a partos, "a Comissão Nacional para a Redução da Taxa de Cesarianas (CNRTC) propôs a definição de metas para a taxa de cesarianas nos hospitais do SNS que tivessem repercussão no financiamento hospitalar". 

A medida não deve, contudo, acarretar "riscos acrescidos de saúde para os utentes, aspecto que deverá ser sempre a primeira prioridade na tomada de decisões clínicas", tendo em conta que "a realização de uma cesariana pode trazer benefícios de saúde inequívocos para a grávida e para o seu filho, mas a sua utilização abusiva sem motivos clínicos acarreta riscos acrescidos para ambos".

(...)

Sem comentários: