[ Diretor: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano XII

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Irá o império Altice resistir? Ficou grande em 3 anos, perdeu metade do valor em 3 semanas




 
 
 
 
 26.Novembro.2017



A Altice, dona da PT, ficou grande no mundo das telecomunicações em três anos. Mas perdeu metade do valor em três semanas. O que está a correr mal? O que pode mudar em Portugal?
Até há poucos meses, Patrick Drahi e a sua Altice estavam no topo do mundo dos negócios. Nos últimos três anos, a empresa acumulou aquisições de grande dimensão no setor das telecomunicações, entregando cheques valiosos: 13,5 mil milhões de euros pela operadora SFR em França; 7,7 mil milhões pela Suddenlink nos Estados Unidos e 7,2 mil milhões de euros pela PT Portugal, 15 mil milhões pela Cablevision nos Estados Unidos.

O volume de negócios do grupo saltou de mil milhões de euros para mais de 20 mil milhões em três anos. Estes feitos foram abalados em apenas três semanas negras na bolsa. Uma crise de crescimento? Uma crise de confiança? O que está a correr mal no império do milionário francês que é dono da PT? Podem os problemas da Altice chegar a Portugal e comprometer a compra da Media Capital?

Patrick Drahi estava entre os 100 homens mais ricos do mundo, quando, em março passado, a Forbes divulgou a lista dos milionários de 2017. Tinha uma fortuna avaliada em 13 mil milhões de euros, o que o colocava em 92.º lugar no ranking mundial e num lugar de topo entre os milionários franceses. Hoje, o valor da fortuna de Drahi caiu para menos de metade e a posição no top dos ricos desabou para o 325.º lugar com um património de 5,6 mil milhões de dólares (menos de cinco mil milhões de euros).

A Forbes faz a atualização das grandes fortunas ao dia, com base na valorização dos ativos que são negociados na bolsa e os valores citados correspondem à atualização da última sexta-feira. O trambolhão do milionário francês é revelador do colapso das ações da Altice nas últimas semanas. O principal património de Drahi é a participação de 60% que detém no grupo Altice, empresa proprietária de um dos maiores operadores de telecomunicações franceses, a SFR, de grandes empresas de cabo nos Estados Unidos e da PT/MEO em Portugal.

(...)

Sem comentários: