[ Diretor: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano XII

sexta-feira, 24 de novembro de 2017

Portugueses estão a beber e a fumar menos, mas são mais gordos e inativos

Sexta-Feira - 24 de novembro de 2017
 Fundado em 29 de dezembro de 1864
 
Sociedade 

Menos de metade dos cidadãos nacionais (46,5%) dizem estar de boa saúde. Na UE são 66,9%

Os portugueses estão a fumar e a beber menos. Em contrapartida, têm maus hábitos alimentares e não fazem exercício. Estas são as conclusões do estudo Perfil de Saúde 2017, um documento da Comissão Europeia divulgado ontem e onde, pela primeira vez, é traçado o perfil dos sistemas de saúde dos Estados membros.

"Os esforços para enfrentar estes fatores de risco" são os principais desafios do governo, alerta a Comissão no estudo onde os dados, elaborados com estatísticas fornecidas ao Eurostat e à Organização para a Cooperação e Desenvolvimento Económico - validados em junho e que reportam ao período entre 2000 e 2015 variando segundo o tema -, permitem detetar os problemas neste setor de cada país, acompanhar e recomendar medidas para melhorar a resposta aos cidadãos.

Um dos tópicos do estudo diz respeito à percentagem de adultos nos 28 países que fuma diariamente: em média 18,6 %, enquanto em Portugal é de 17%, a quarta mais baixa. Segundo os dados divulgados, o consumo de tabaco diminuiu bastante entre as raparigas, de 26 % (2001-2002) para 10% (2013--2014) e entre os rapazes, de 18 % para 12% (nos mesmos períodos). E, ao contrário do que acontece em outros domínios da saúde portuguesa, o relatório refere que no tabagismo não há desigualdades entre classes sociais.

Menos álcool, mais gordos

Registam-se igualmente melhorias no que diz respeito ao consumo de álcool excessivo esporádico, que em Portugal é metade da média europeia (10% em 2014, contra 20% na UE). Já o consumo de álcool moderado é igual à média europeia: 10 litros per capita, menos dois litros do que em 2000.

(...)

Sem comentários: