[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

quarta-feira, 8 de novembro de 2017

Resíduos do vinho dão vida a novos alimentos benéficos para a saúde



07.Novembro.2017
 
Investigadores do Porto estão a aproveitar os resíduos da vinha e do vinho, nomeadamente a lenha da poda, o engaço e o bagaço de uva, para criar novos alimentos funcionais benéficos para a saúde, como iogurtes e sumos.

uva

Um alimento funcional «é um alimento ao qual se adiciona uma função adicional, que neste caso está relacionada com a promoção da saúde ou a prevenção de doenças, através da incorporação de um ou mais ingredientes», explicou a investigadora Joana Oliveira, do Departamento de Química e Bioquímica da Faculdade de Ciências da Universidade do Porto (DQB-FCUP), responsável pelo projeto.

No projeto Vine&Wine Residues, a equipa pretende recuperar os compostos fenólicos (que derivam do metabolismo secundário das plantas e estão envolvidos no crescimento e na regulação da maturação dos frutos) de diferentes resíduos agroalimentares provenientes da atividade da vinha e do vinho, que são produzidos em grandes quantidades em Portugal.

Nos alimentos, esses compostos são responsáveis por algumas das suas propriedades organoléticas, nomeadamente a adstringência (sabor), devido à presença de taninos, e a cor, proveniente das antocianinas (pigmentos vermelhos), explicou a investigadora, que também faz parte do laboratório associado REQUIMTE LAQV.

Os compostos fenólicos aproveitados dos resíduos, continuou, serão depois incorporados em alimentos como o iogurte, os sumos e os gelados, criando assim novos produtos alimentares com benefícios acrescidos para a saúde humana.
(...)

Sem comentários: