[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

quinta-feira, 28 de dezembro de 2017

Ano novo, regras novas. Bares dos hospitais proibidos de vender doces e salgados

28 dez, 2017

As instituições de saúde publicas têm ate ao dia 30 de Junho para se adaptarem.

Foto: DR 

A partir de 30 de Junho de 2018, os bares dos hospitais e centros do Serviço Nacional de Saúde (SNS) estão proibidos de vender croquetes, rissóis, chamuças, bolos, snacks, doces e refrigerantes.

As alternativas passam por leite, iogurtes, chás, sumos de fruta, saladas, sopas e pão de mistura.

Segundo, o “Jornal de Notícias” o despacho é publicado esta quinta-feira em “Diário da República” e as instituições de saúde pública vão ter seis meses para implementar a medida.

Também passa a ser obrigatório ter sempre água potável gratuita.


Numa primeira fase, o Ministério da Saúde proibiu a venda de alimentos com alto teor de açúcar, sal e gordura nas máquinas de venda automática, mas as restrições foram agora alargadas a bares, cafetarias e bufetes.


Segundo a adjunta do director do Programa Nacional para a Promoção da Alimentação saudável da Direcção-Geral de Saúde, os concessionários não se opuseram, mas receiam que estas alterações possam levar os consumidores para fora do hospital.


Já a bastonária da Ordem dos Nutricionistas concorda com a medida, mas defende que o próximo passo deve passar por promover uma campanha de educação alimentar muito forte, á semelhança do que se fez nos anos 80 quando foi criada a Roda dos Alimentos.
 

Sem comentários: