[ Director: Mário Frota [ Coordenador Editorial: José Carlos Fernandes Pereira [ Fundado em 30-11-1999 [ Edição III [ Ano X

quarta-feira, 20 de dezembro de 2017

CTT vão cortar 800 postos de trabalho e fechar lojas com pouca procura


CTT
Autor:

20-12-2017 



Os Correios de Portugal dizem que o negócio está em transformação e que a rentabilidade da empresa está a descer. Por isso, a administração avança com um plano drástico de redução de custos.
ANTÓNIO COTRIM/LUSA

Os CTT apresentaram esta terça-feira um plano de redução de custos que implica o corte de pelo menos 800 postos de trabalho a tempo inteiro, o fecho de lojas com pouca procura, a redução substancial da remuneração variável dos trabalhadores dos correios já referente a este ano. A administração também vai ver os seus salários cortados – o do presidente em 25% e da restante administração em 15% – e não terão direito a remuneração variável. Empresa ainda quer pagar dividendos este ano.

No Plano de Transformação Operacional que os Correios enviaram esta terça-feira à Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM), a empresa justifica as decisões com a transformação do negócio postal, em relação ao qual a empresa tem vindo a adaptar-se com uma diversificação do seu negócio “mas com atraso face ao setor”.

“A contínua substituição eletrónica está a impactar os rendimentos operacionais uma vez que os CTT estão ainda muito dependentes do Correio”, explica o plano tornado público esta terça-feira pela empresa.

Para melhorar a rentabilidade, a empresa liderada por Francisco Lacerda decidiu avançar com um reforço das poupanças que já tinha vindo a implementar, mas agora com uma redução ainda mais pronunciada do número de trabalhadores dos Correios e limitações na administração.
 
(...)
Mais sobre:  CTT,  Empresas

Sem comentários: